Dirigente do Flamengo debocha da decisão de afastar árbitro

A arbitragem do jogo continua dando o que falar.

A arbitragem do clássico entre Flamengo e Vasco, disputado neste domingo pela Taça Rio, continua dando o que falar. Após marcar um pênalti inexistente a favor do Vasco no fim da partida (o árbitro viu mão de Renê quando a bola bateu na barriga), Luiz Antônio Silva dos Santos, o Índio, foi afastado pela Ferj, assim como o auxiliar Daniel do Espírito Santo Parro.

No Twitter, Rafael Strauch, vice-presidente de administração do Flamengo, debochou da decisão.

“Resta saber o motivo do afastamento... Pode ter sido por demorar demais a marcar um pênalti, pode ter sido por conta da expulsão...”, escreveu.

Em coletiva de imprensa, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, também criticou a Ferj.

- Adianta alguma coisa falar com a Ferj? A Ferj é isso que vocês viram aí. O nível de arbitragem é esse. Esse árbitro é isso que a gente sabe, todo mundo conhece. Eu deixo vocês avaliarem. De repente os especialistas descobrem que o Renê efetivamente botou a mão na bola. Que no gol anulado estavam todos impedidos, que a arbitragem foi perfeita e que o Campeonato Carioca é um torneio em que as coisas funcionam de maneira imparcial para todos - afirmou, em entrevista coletiva.

- Acho que o que eu falei reflete o meu ponto de vista, é o ponto de vista de muitas pessoas, mas se houve ou não... Aliás, se houve ou se há sempre má-fé, eu vou deixar a critério de vocês. Quem sou eu para acusar as pessoas de má-fé? - acrescentou, por fim.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Extra
logomarca do portal meionorte..com