Em duelo movimentado, Joanna vence Bate-Estaca e mantém cinturão

Joana derrotou a brasileira na decisão unanime dos jurados

Dois anos após conquistar o cinturão peso-palha do Ultimate em Dallas, Joanna Jedrzejczyk voltou à arena que a consagrou para mostrar por que continua sendo a rainha da divisão. Em um duelo bastante movimentado, a polonesa derrotou a brasileira Jéssica Bate-Estaca na decisão unânime dos jurados (50-45, 50-44 e 50-45), na co-luta principal do UFC 211, e fez um discurso bastante emotivo.

- Estou muito agradecida a Deus. Sou a única campeã a defender o cinturão por cinco vezes. Sou da Polônia e lembrem-se: ninguém vai tirar esse cinturão de mim! Ninguém! Jéssica é uma mulher sensacional, desceu do peso-galo para o peso-palha e acho que era a pessoa certa para ser a desafiante. Estou procurando por desafios e não tinha enfrentado alguém que colocasse tanta pressão. Estava muito cansada no final. Venci meu cinturão aqui em Dallas há dois anos e estou muito feliz por defendê-lo aqui. Estamos fazendo história! - declarou, ainda no octógono.



Bastante aplaudida, Bate-Estaca agradeceu ao apoio do time e aproveitou o momento para pedir a namorada, Fernanda, em casamento.

- Queria ter saído com a vitória, mas ainda sou muito nova e tenho muita coisa pela frente. A Joanna é realmente a campeã, mas vou treinar e buscar uma nova oportunidade! - declarou a brasileira.

A luta

Joanna foi a primeira a tomar a iniciativa e conectou um chute baixo. Jéssica ameaçou pegar a perna, mas a campeã desviou. Jedrzejczyk controlava a distância com chutes baixos e golpes no corpo. A brasileira começou a andar pra frente para encurtar a distância, conectando socos e fazendo Joanna recuar. A a polonesa acertou um chute baixo e Jéssica avançou com combinação de socos, levando a luta para a grade. A brasileira foi para o single leg e conseguiu a queda, Joanna tentou sair, mas Jéssica ficou por cima. A campeã se levantou e prensou a paranaense na grade. Ela inverteu a posição e as duas continuaram trocando joelhadas no clinche. Com um galo visível na testa, Joanna começou a receber o apoio da torcida enquanto Jéssica continuava andando pra frente. A campeã acertou um chute alto, outro passou no vazio, enquanto Jéssica sinalizava que não com a cabeça, esboçando um sorriso. Jedrzejczyk acertou um jab e a adversária encurtou a distância. A luta voltou para a grade e Jéssica conseguiu nova queda, no entanto, a oponente se levantou . A brasileira tentou um chute baixo, que foi devolvido pela polonesa, mas o round terminou.


A brasileira voltou mais ofensiva para o segundo assalto. Na tentativa de encurtar a distância, acabava se expondo aos contra-ataques da rival. Jedrzejczyk ia minando as pernas de Jéssica, desgastando a desafiante. A campeã passou a se movimentar mais e a se esquivar das tentativas da oponente, que passou a ter dificuldade para encontrar a distância. Bate-Estaca buscou a queda, mas Joanna desviou. Empurrada pela torcida, Jedrzejczyk foi crescendo no combate. Andrade conectou dois bons jabs, mas Joanna respondeu com joelhada na linha de cintura. Em uma combinação de golpes, a campeã conectou dois socos - Jéssica encurtou a distância e conseguiu nova queda. Jedrzejczyk, no entanto, se levantou imediatamente. A polonesa acertou novo chute alto na lateral da cabeça brasileira e passou a conectar jabs. Joanna acertou um chute alto e Jéssica sentiu, mas avançou pra frente com combinação de golpes e o round se encerrou na grade.

No terceiro assalto, Joanna continuou controlando a distância com chutes baixos. Os golpes passaram a entrar com mais facilidade, mas ainda assim, Jéssica não desistia de andar pra frente. A campeã acertou um chute na linha de cintura, sentido pela brasileira. Elas clincharam e o duelo voltou para o centro do octógono. Bate-Estaca se mostrou menos agressiva, vendo suas tentativas de queda serem frustradas pela polonesa. Ela absorveu um jab, respondeu com chute na linha de cintura, porém levou mais dois socos no rosto. A atleta da Paraná Vale-Tudo trabalhou a esquiva, enquanto Joanna minava seu corpo, ora com golpes na linha de cintura, ora com combinações de jab e direto. No final do round, Jéssica conectou dois bons socos, travando a luta no clinche.

O quarto assalto começou com Jéssica mais desgastada. Um chute na linha do peito acertou a brasileira, que diminuiu a movimentação. Joanna continuava minando o corpo da brasileira e conectando bons socos no rosto de Bate-Estaca. A brasileira encurtou a distância e as duas continuaram trocando golpes no clinche. Joanna respondeu com uma cotovelada no rosto de Jéssica, que buscava outro single leg. Andrade conseguiu a queda e tentou encaixar a guilhotina, mas Joanna novamente frustou a brasileira, se levantando rapidamente. Em uma das ofensivas, Joanna conectou novo jab, seguido de um chute no rosto da adversária. Visivelmente frustrada, Jessica continuava andando pra frente. Em uma ofensiva, ela conseguiu conectar uma combinação de socos, mas o assalto acabou.


Era o último round - havia passado 20 minutos de duelo -, e o gás de Joanna, proporcionado por um invejável preparo físico, chamava a atenção. Desgastada, Jéssica tentava encurtar a distância par encaixar um golpe de misericórdia, na esperança de encerrar o combate. A dona do cinturão do peso-palha, no entanto, continuava se movimentando intensamente, controlando a distância e conectando golpes capazes de minar a resistência da brasileira. O córner de Jéssica gritava: “Não respeita, vai para cima”, mas a brasileira não conseguia aproveitar as investidas. Mostrando muito coração, ela buscou o nocaute até o final, trocando golpes no clinche - o relógio, porém, era seu inimigo. Joanna, então, conquistava assim a 14ª vitória da carreira e a quinta defesa de cinturão bem-sucedida.  

Oriunda de uma academia desacreditada, Jéssica Bate-Estaca se destacou pela raça e não se entregou diante da superioridade da adversária. Aos 25 anos de idade, ela declarou que ainda tem muito a evoluir e, quem sabe, poderá receber uma nova oportunidade no futuro. Por ora, o reinado de Joanna segue de vento em popa na divisão.

Fonte: sportv.globo