Entre os treinos e hotel, Neymar começa a descobrir charme de Paris

No hotel, Neymar se dedica a um de seus passatempos: videogame

Apesar de ainda um parisiense diletante, recém-chegado, Neymar diz já se sentir em casa na Cidade Luz. Seus hábitos na capital francesa serão adquiridos com o tempo, e embora com uma agenda até agora marcada pela discrição — exceto por sua escapada à Saint-Tropez antes de se integrar à equipe —, aos poucos a estrela do Paris Saint-Germain (PSG) e da seleção vai descobrindo a nova vida em Paris.

Neymar em Paris (Crédito: Reprodução)
Neymar em Paris (Crédito: Reprodução)


Celebridade, Neymar não pode seguir os passos do craque poeta Charles Baudelaire (1821-1867) e flanar pelas ruas, a melhor maneira de conhecer a cidade. Mas, para se ambientar aos ares parisienses, conta com um tratamento especial do clube e a companhia de familiares, dos “parças” (seus amigos inseparáveis) e dos companheiros de gramado, como Daniel Alves, Lucas, Thiago Silva e Marquinhos.

Até providenciar sua morada definitiva, Neymar está hospedado no luxuoso Hotel Royal Monceau, nas proximidades do Arco do Triunfo, que foi inaugurado em 1928 e hoje pertence ao Qatar, mesmo proprietário do PSG. Um dos chamados “Palaces” de Paris, o hotel costuma acolher em seus lençóis nomes como Madonna, Robert de Niro, Kim Kardashian e Céline Dion. As diárias das suítes normais oscilam entre € 850 e €14.500 (de R$ 3.150 a R$ 53 mil). Já as três suítes presidenciais, como a que o astro ocupa, superam os € 20 mil (R$ 74 mil) por noite.

No hotel, Neymar se dedica a um de seus passatempos: videogame. Mas também joga baralho, promove pequenas festas com amigos ou canta funk com seu filho, Davi Lucca, que completará 6 anos na semana que vem. Tudo devidamente registrado em suas stories no Instagram.

Neymar em Paris (Crédito: Reprodução)
Neymar em Paris (Crédito: Reprodução)

Nos dias de treinos, o número 10 é levado para o campo, em Saint-Germain-en-Laye, nos arredores de Paris, numa van com motorista e vidros escuros, para garantir sua privacidade e desencorajar paparazzi amadores ou profissionais. O PSG disponibilizou um segurança 24h ao seu lado, que controla até o andar da suíte em que está hospedado.

Nas instalações de treinamento do clube, a vigilância foi reforçada com o aumento do número de agentes espalhados pelo local. A segurança em torno do craque é exageradamente comparada a de um “chefe de Estado”, mas com a correta diferença de salários: € 2,5 milhões (mais de R$ 9 milhões) líquidos mensais para Neymar contra €15 mil (R$ 55 mil) brutos para o presidente Emmanuel Macron — que é, aliás, um assumido torcedor do Olympique de Marselha, eterno rival do clube da capital.

As especulações em torno do endereço definitivo de Neymar parecem convergir. Cogitou-se que poderia optar pela Villa Montmorency, condomínio sofisticado e privado, com vigília na entrada, e residência de grandes empresários no rico 16° distrito de Paris. Falou-se também na mansão Pourtalès, na rua Tronchet, próxima da Igreja Madeleine, onde morou o sueco Zlatan Ibrahimovic, última estrela a passar pelo PSG, ao custo de cerca de € 27 mil de aluguel. Mas tudo indica que sua nova casa será em Neuilly-sur-Seine, subúrbio chique no nordeste de Paris, com pouco mais de 60 mil habitantes, e onde já residem Lucas, Thiago Silva, Dani Alves e Marquinhos.

Neuilly-sur-Seine, que já teve como prefeito o ex-presidente Nicolas Sarkozy, apresenta a vantagem de ser contígua à Paris e não muito distante do estádio Parc de Princes e do campo de treinos, com uma considerável oferta de vilas particulares de 500 m² e luxo, resguardadas de olhares curiosos, com aluguéis entre € 20 mil e € 30 mil.

SEMPRE CELEBRADO

Se não encontrou uma casa para chamar de sua em Paris, a estrela do PSG não parece receosa em garimpar as boas mesas da capital da gastronomia, entre elas, a do L’Atelier, do renomado chef Joël Robuchon. Dono de duas estrelas no Guia Michelin, o elogiado e frequentado restaurante — que recebe comensais como Charles Aznavour, Bruce Willis e Jennifer Lopez — serve os clientes em sinuosos balcões, em vez de mesas, numa elegante decoração dominada pelo vermelho e o preto. O cardápio é reservado a bolsos mais afortunados, com contas entre € 150 e € 250, em média, por pessoa.

Na semana passada, o craque foi à festa de aniversário de 25 anos de Lucas Moura, no Parc des Princes. Na comemoração, estava também Mehdi, patrão do restaurante italiano César. O local deverá entrar na lista de Neymar, pois se tornou ao longo dos anos QG dos jogadores do PSG.

Cada aparição da celebrada e milionária contratação do PSG na cidade é um evento, e por isso seus deslocamentos são limitados. Neymar e Paris se descobrem com curiosidade e sem muita pressa, numa história que está apenas começando.

Fonte: Com informações do Jornal Extra
logomarca do portal meionorte..com