Ex-técnico diz que tênis não é mais prioridade para Djokovic

Treinador ainda falou em "freio de mão puxado"

Depois de trabalhar três anos como técnico de Novak Djokovic, a lenda do tênis Boris Becker pode ter uma explicação para a má fase do sérvio, que deixou o posto de número 1 do mundo no fim do ano passado e caiu na segunda rodada do Australian Open para um jogador que nem no Top 100 do ranking estava.

"Obviamente no fim do ano passado havia outra prioridade para ele. Novak foi o primeiro a admitir isso e eu acho que foi o principal motivo pelo qual eu deixei de ser técnico", disse Becker, ao "New York Times".

Boris Becker e Novak Djokovic durante treino em 2016: fim da parceria (Crédito: Getty)
Boris Becker e Novak Djokovic durante treino em 2016: fim da parceria (Crédito: Getty)

"Eu preferia vê-lo quebrar uma raquete, rasgar a camiseta, para ver ele sendo afetado pelo lado emocional de alguma forma. Ele foi muito passivo durante a partida (na segunda rodada do Australian Open) e isso foi incomum", analisou o alemão.

"Ele parecia estar com o freio de mão puxado", completou.



Fonte: Com informações da Espn