Exame antidoping de Guerrero encontrou substância da cocaína

Guerrero foi suspenso provisoriamente pela Fifa por 30 dias

A substância benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, foi encontrada no exame antidoping de Paolo Guerrero após jogo do Peru contra a Argentina, pelas eliminatórias, em 5 de outubro. A informação foi revelada pelo "Globoesporte.com" e confirmada ao EXTRA por uma fonte com acesso ao caso.

Nesta sexta-feira, Guerrero foi suspenso provisoriamente pela Fifa por 30 dias devido ao doping. Em casos como esse, a suspensão é de quatro anos fora dos gramados. O jogador ainda pode pedir a contraprova.

Esta substância não é encontrada em nenhuma medicação, somente na cocaína ou no chá de coca. A benzoilecgonina está na lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidoping (Wada).


Mais cedo, o presidente da comissão de controle de dopagem da CBF, Fernando Solera, havia afirmado que o atacante do Flamengo teve um "resultado analítico adverso" quando defendia a seleção peruana, em outubro. De acordo com Solera, o clube rubro-negro e o próprio atacante alegaram que o estimulante encontrado em seu organismo teria ligação com um medicamento tomado antes da partida contra a Argentina.

A única forma de Guerrero pleitear uma redução na pena máxima de quatro anos é caso consiga comprovar que o consumo se deu através de um chá de coca. No jogo contra a Argentina, que terminou empatado em 0 a 0, Guerrero quase marcou um gol de falta nos minutos finais. O exame antidoping que acusou a presença de substâncias ilícitas no organismo do atacante foi realizado após esta partida, disputada em 5 de outubro. O empate ajudou o Peru a conseguir vaga na repescagem da Copa do Mundo de 2018.

Fonte: Com informações do Jornal Extra
logomarca do portal meionorte..com