Fenômeno do jiu-jítsu quer ser a 'McGregor' do MMA feminino

Mackenzie Dern busca 2 cinturões: "Quero seguir passos de McGregor"

Quando o assunto é o próprio futuro, Mackenzie Dern não sonha baixo. Vinda do jiu-jítsu para o MMA, a americana naturalizada brasileira não quer saber de ser apenas uma lutadora no mundo do esporte. Ela busca a glória. Em entrevista ao site "MMA Fighting", Dern afirmou que um dos seus objetivos é conquistar o cinturão em duas categorias diferentes.


- Quero tentar seguir os passos de Conor McGregor. O melhor no mundo sempre tem objetivos a alcançar. Nunca quis ser apenas mais uma no jiu-jítsu. Talvez tenha alguém com mais títulos que eu, mas eu tento ser alguém com um estilo diferente. Quero ser lembrada. Nós paramos de competir um dia e todo esse trabalho duro não pode ser simplesmente esquecido. Não estou dizendo que é fácil ser campeã, na verdade é muito difícil, mas eu quero ser lembrada e entrar para o Hall da Fama do UFC - revelou.

Apesar do desejo pelo sucesso, Mackenzie não pretende ficar muito tempo no MMA. Aos 23 anos de idade, a lutadora garantiu que não deve demorar para se aposentar no esporte. A peso-palha destacou que até deixaria o cage mais cedo, caso conseguisse atingir os objetivos antes do esperado.

- Não penso em lutar MMA por muitos anos. Não quero fazer como Miesha Tate, que lutou MMA durante 15 anos, sendo socada na cara. Entrei para o MMA na hora certa. Sou jovem. Nunca vou conseguir deixa o jiu-jítsu. Sinto que, um dia, quando eu conquistar tudo que quero no MMA, o jiu-jítsu estará lá para me receber de volta, e para que eu inspire gerações mais jovens. Foi por isso que fiz a transição para o MMA agora. É a hora certa. Vou lutar no MMA por cinco ou seis anos, e está bom. Se eu vencer dois cinturões aos 27 anos, vou parar de lutar mais cedo. Quero vencer o cinturão e defendê-lo, mas quero sentir o tempo certo para parar de lutar. Os melhores do mundo sempre buscam novos objetivos, mas nós nunca sabemos quando é a hora certa de parar. Sempre queremos mais. Estou muito confortável com a minha decisão de ir do jiu-jítsu para o MMA agora, mas eu espero que aconteça com o MMA também.

Mackenzie Dern também contou que teve uma nova experiência no último camp, ao treinar com José Aldo,  no Rio de Janeiro, buscando uma evolução nas artes marciais mistas, melhorando a trocação e o kickboxing.

- Todo camp tem sido diferente. Dessa vez eu fiquei no Brasil dois meses antes da luta, mas não parei completamente de competir pelo jiu-jítsu. Continuo misturando, MMA e jiu-jítsu. A única coisa que mudei, e foi ótimo, é que agora eu treinei com José Aldo e o treinador Emerson Falcão para aprender coisas diferentes e evoluir como atleta. Foi muito bom - concluiu  a lutadora que, na noite deste sábado conquistou a sua terceira vitória no MMA ao derrotar Katherine Roy na decisão unânime dos juízes (triplo 30x27).

Fonte: Com informações do SporTV
logomarca do portal meionorte..com