mais
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Filipe Ferraz celebra 10 anos no voleibol do Cruzeiro

Com pouco mais de duas décadas atuando como atleta profissional, Filipe ajudou a construir a história vitoriosa do clube

Filipe Ferraz celebra 10 anos no voleibol do Cruzeiro
Filipe ajudou a construir a história recheada de títulos do Sada Cruzeiro | Filipe de Andrade/Inovafoto/CBV

Filipe Ferraz celebra 10 anos no voleibol do Cruzeiro - Imagem 1

Filipe ajudou a construir a história recheada de títulos do Sada Cruzeiro (Créditos: Filipe de Andrade/Inovafoto/CBV)

Aos 40 anos de idade, o ponteiro Filipe é um dos atletas mais experientes em atividade do voleibol brasileiro. O jogador, nascido em Joaíma (MG), tem no histórico passagem por clubes de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, mas, um time tem lugar especial na carreira do atleta: o Sada Cruzeiro (MG), onde completa, em 2020, 10 anos de casa.

Com pouco mais de duas décadas atuando como atleta profissional, Filipe ajudou a construir a história vitoriosa do clube que, neste período de uma década, conquistou diversos títulos, entre eles 10 campeonatos mineiros, sete Sul-Americanos de clubes, seis Superligas, cinco edições de Copa Brasil e três mundiais interclubes.

Da chegada, como grande reforço, até o papel de referência dentro e fora de quadra que exerce hoje, Filipe conta um pouco deste longo relacionamento com o clube celeste nesta entrevista exclusiva para a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV).

Quais fatores influenciaram na sua permanência por tantas temporadas no Sada Cruzeiro?

Filipe: Acredito que a minha regularidade de forma geral tenha sido um fator. A forma de estar nos treinamentos, a maneira que me relaciono com os mais jovens. Minha liderança é exercida pelo exemplo. Acho que o Marcelo (Mendez, treinador da equipe) viu isso, minha postura como pessoa, como atleta. E isso não deixa de ser um combustível para os que chegam na equipe, para que eles tenham uma referência de como treinamos, como procedemos no dia a dia. Eu tento demonstrar como o projeto funciona, tento colaborar para que o time continue evoluindo.

Você se tornou uma peça importante no elenco, até mesmo pelo tempo de clube. Como você enxerga o seu papel hoje tanto dentro como fora de quadra?

Filipe: Eu, quando cheguei em 2010, tinha um papel diferente do que tenho hoje. Continuo brigando pela posição de titular, mesmo com 40 anos, sempre contribuo com o meu máximo, e ajudo nos momentos decisivos. Hoje, vejo que também sou uma peça importante do lado de fora, trazendo tranquilidade. Passo o meu conhecimento e experiência aos mais jovens. Esse papel de liderança, ter proximidade com a comissão técnica, sendo o capitão da equipe, me tornou um elo entre os dois lados. Acho que o Marcelo encontrou em mim essa função de correlacionar os treinos e os jogadores, ser o porta-voz dos atletas.

O Sada Cruzeiro tem uma história vitoriosa e você faz parte dela. Quais foram os momentos mais marcantes. E, se só pudesse escolher uma partida como mais importante, qual seria?

Filipe: Acho que seria até injusto da minha parte falar de apenas um momento dentre os tantos e tão maravilhosos que o Sada Cruzeiro me proporcionou ao longo dessa década. Mas acho que a conquista de nosso primeiro mundial de clubes, em 2013, foi um marco. Não só para nossa equipe, mas para todo o voleibol brasileiro. Fomos a primeira equipe sul-americana a ser campeã do mundo no masculino.

O trabalho na base por parte do Sada Cruzeiro é bastante forte. Como é a relação com a garotada das outras categorias? Eles procuram você para conselhos ou dicas?

Filipe: Um dos nossos projetos dentro do Sada é justamente trabalhar a base, formar atletas. Vejo que o clube é um grande formador de pessoas, preocupado também com as questões fora da quadra, como o estudo. Para eles é importante o intercâmbio conosco. Nós temos a oportunidade de interagir. Às vezes dois ou três participam de nossos treinos, ou mesmo ficam catando bolas, para eles é o máximo ter esse momento ao nosso lado. Ter este tipo de relação com as categorias de base é muito interessante. Já fiz algumas palestras para os times da nossa base, é bacana passar para eles um pouco na nossa história, para que eles entendam como é o voleibol, o que nos espera, e que é preciso ter persistência e dedicação. Fico muito feliz em termos este trabalho aqui.

Para fechar, como você descreveria a sua relação com o Sada Cruzeiro, a importância do clube na sua carreira esportiva?

Filipe: A minha relação com o Sada Cruzeiro é sensacional. Eu confesso que não esperava que a minha vinda para cá fosse me trazer tantos momentos prazerosos, tantas glórias e triunfos. As conquistas vieram, a equipe evoluiu e eu tenho um sentimento de gratidão. E demonstro isso na maneira como me dedico em cada treino, em cada jogo, faço meu melhor, tento sempre ser o exemplo para os mais jovens, passar os meus ensinamentos. A confiança de toda a comissão técnica também é muito importante. Enquanto eu puder fazer o meu melhor continuarei aqui batalhando para que, quem sabe um dia, eu possa ter um futuro aqui no Sada Cruzeiro em outra posição, e não mais como atleta.


Tópicos

comentários

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail