Fla espera aumentar velocidade com Everton e Berrío em jogo

A ideia do contraveneno é contra-atacar sobre uma defesa lenta.

A estratégia do Flamengo para superar o Fluminense pela primeira vez no ano é aumentar ainda mais a velocidade diante de uma equipe que tem nessa a sua principal característica. Além da correria, a pegada na marcação é a receita de Zé Ricardo para frear o esquema de Abel Braga.

Com três volantes, a volta de Berrío e a possibilidade de contar com Everton, o Rubro-Negro se iguala ao rival para a primeira partida da final, amanhã, no Maracanã. Embora o treinador tenha o elenco na mão para lançar soluções no decorrer da partida - uma delas é o uso de dois centroavantes - o estilo de jogo será mantido mesmo sem Diego.

A ideia do contraveneno é contra-atacar sobre uma defesa lenta como a sua, e se proteger melhor.

- Tem que encontrar uma estratégia. Eles tem muito volume ofensivo, mas também tem seus pontos fracos - avisou Zé Ricardo. O técnico vai ensaiar as jogadas hoje no coletivo de apronto, que vai definir ainda a participação de Everton na partida. O atacante treinou normalmente ontem, mas pode ser preservado para a Libertadores. Quem retorna como opção é Berrío, suspenso na competição sul-americana. O aumento na velocidade é um incremento no esquema rubro-negro, que tem dependido de Guerrero na frente.

- É uma possibilidade para a gente, começando ou entrando durante a partida - comemorou Zé, carente de opções de criação. Sem Diego, o jovem Matheus Sávio é a opção na posição. Mas Trauco tem sido improvisado para jogar pela esquerda e fechar o meio-campo. Amanhã, o lateral deve voltar à posição de origem.

A baixa mais provável é Donatti. O zagueiro deve ser poupado pois ainda sente dores. Ederson também segue fora. Apesar da cautela, a decisão terá força máxima.

- Sabemos do peso desse jogo. É um título que a gente quer muito. É importante para o clube - finalizou o treinador.


Fonte: Com informações do Jornal Extra
logomarca do portal meionorte..com