Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Franco-brasileira se supera ao "domar" paredão em Nazaré

Michelle des Bouillons deixa lesão ligamentar para trás e tem retorno triunfal às ondas gigantes no histórico swell da Praia do Norte

Franco-brasileira se supera ao "domar" paredão em Nazaré
Michelle des Bouillons surfa grande ondulação em Nazaré | Reprodução
Compartilhe

A meteorologia avisou: um swell histórico se armaria na costa europeia essa semana. Então alguns dos maiores surfistas de ondas gigantes do mundo correram para a Praia do Norte, em Nazaré, meca da modalidade, em busca de ondulações espetaculares.

E se para muitos o voo sobre paredões de mais de 20 metros de altura foi "mais um dia no escritório", para a franco-brasileira Michelle des Bouillons, participar dessa festa teve gosto de superação. A big rider driblou a insegurança e comemorou um retorno triunfal depois de um período intenso se recuperando de uma lesão ligamentar no joelho esquerdo. Informações do site GloboEsportes.com

Michelle des Bouillons surfa grande ondulação em Nazaré

Surfista desde os 6 anos de idade e um dos nomes mais emergentes entre os surfistas de ondas grandes, des Bouillons brilhou na última quarta-feira, primeiro dia do swell histórico anunciado pela meteorologia. Depois de três meses sem entrar no mar por causa de uma lesão no joelho, ela "domou" um verdadeiro paredão em Portugal, provando que voltou com tudo no cenário do esporte extremo.

- Essa onda foi muito emocionante. O Ian Cosenza, que é meu piloto e meu parceiro, me botou lá no pico número um, que é a onda mais difícil que tem de ser surfada, de ser finalizada. E essa onda foi entrando pra bancada mais seca, bem em frente às pedras, que é o lugar mais perigoso de cair, o lugar mais difícil de ser resgatado. [...] Olhei aquele paredão caindo em cima de mim, confesso que rezei um pouquinho, confiei muito na minha prancha, confiei que ia completar aquela onda - contou Michelle em entrevista ao ge.

Até o meio desse ano Michelle vinha numa crescente, se estabelecendo como um dos grandes nomes do surfe em ondas gigantes no cenário internacional. Em março, se tornou a primeira mulher a participar do "Gigantes de Nazaré", competição de tow-in (surfe mais afastado da costa, rebocado com Jet Ski) disputada na Praia do Norte. Até que em julho, surfando um swell na Laje de Manitiba, em Saquarema, foi engolida por uma onda, prendendo o pé na alça e lesionando o joelho esquerdo.

Houve estiramento no ligamento colateral medial, estiramento em um ligamento na parte de trás da perna e edema ósseo com comprometimento da cartilagem. Após três semanas de imobilização, a surfista precisou de muletas para caminhar e teve muita paciência no processo de recuperação. A estimativa para voltar a surfar era de cinco meses, mas a decisão de se internar em um centro de recuperação esportiva de referência na França fez toda diferença.

- Lá é super intenso. A gente se trata o dia inteiro, praticamente. Começa nove da manhã, vai até quatro, cinco da tarde. [...] Fiquei seis semanas internada nesse lugar e focada na minha recuperação. Então acho que graças a isso eu consegui ficar boa, consegui me recuperar rapidamente. Pra quem chegou a ficar de muletas sem conseguir andar, hoje em dia estar pegando as ondas que eu tô... - comemorou Michelle.



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar