Internacional perde para o Vila Nova-GO em jogo no Serra Dourada

A equipe gaúcha fica fora do G4 da Série B após perder o jogo.

Sem nenhuma testemunha nas arquibancadas do Serra Dourada, que estava com os portões fechados por determinação do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o Internacional voltou a jogar mal e acabou derrotado por 2 a 1 pelo Vila Nova neste sábado. Os gols foram de Alípio e Mateus Anderson (já aos 45 minutos do segundo tempo) para o time mandante e de William Pottker (de pênalti) para os visitantes.

O resultado deixou o Inter com 24 pontos ganhos e mais distante da zona de acesso da Série B do Campeonato Brasileiro. O Vila Nova, que vinha de derrotas para Paysandu e Santa Cruz, subiu para 26 e ocupa o quarto lugar - ameaçado pelo CRB, que soma 24 e receberá o líder Guarani ainda neste sábado.

O Inter não terá muito tempo para se preparar para a próxima rodada da segunda divisão nacional. Enfrentará o Oeste, no Beira-Rio, já na terça-feira, enquanto o Vila Nova só jogará contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, no sábado que vem.


O jogo

O Internacional conseguiu conter as investidas do Vila Nova, como queria o técnico Guto Ferreira, mas também não se mostrou perigoso nos primeiros minutos de partida. Atacava quase sempre pela esquerda e pouco fazia a bola chegar a William Pottker. Ao gol adversário, então, menos ainda.

Do outro lado, mesmo sem ninguém para empurrá-lo nas arquibancadas, o Vila Nova começou a se soltar aos poucos. Nas chances que teve para incomodar os visitantes, contudo, viu o goleiro Danilo Fernandes trabalhar bem, principalmente após a parada técnica para os jogadores se hidratarem.

Aos 42 minutos, na última oportunidade do Vila Nova na primeira etapa, a bola até passou por Danilo Fernandes, mas também pela meta. Gastón Filgueira foi acionado dentro da área depois de jogada pela esquerda e soltou o pé. Mandou para fora.

Logo no início do segundo tempo, o Inter mostrou um meio para amenizar a sua falta de criatividade ofensiva - chutou de longe com Cláudio Winck, enfim fazendo o goleiro Luis Carlos trabalhar. Era pouco, contudo, para um time com a tradição do clube gaúcho.

A situação pioraria. Aos 13 minutos, Gastón Filgueira teve liberdade para fazer o cruzamento da esquerda para Alípio, que tirou proveito do vacilo da defesa do Inter e superou Danilo Fernandes com uma conclusão sútil dentro da área. O Vila Nova havia aberto o placar.

Preocupado, Guto Ferreira trocou imediatamente Diego por Eduardo Sasha. Pouco depois, Felipe Gutiérrez também saiu, para a entrada de Juan. No Vila Nova, Hemerson Maia respondeu com a substituição de Alípio, o autor do gol, por Mateus Muller.

O Inter levou a melhor após as mudanças. Aos 24 minutos, Uendel cruzou em cima de Mateus Anderson, que não conseguiu recolher o braço. Pênalti, de acordo com o árbitro Vinicius Furlan. William Pottker se apresentou para a cobrança e bateu no canto. A bola ainda tocou em Luis Carlos antes de entrar.

O Vila Nova se enervou com a arbitragem a partir de então - a ponto de o técnico Hemerson Maia acabar expulso. Ainda assim, chegou à vitória. Aos 45 minutos, Tiago Adan, o substituto de Moisés, fez grande jogada pelo lado esquerdo da área e passou a bola para Mateus Anderson completar para a rede.

No final, o Vila Nova ainda perdeu Geovane, expulso. Àquela altura, no entanto, a desvantagem numérica pouco importava para o time goiano.

Fonte: Superesportes
logomarca do portal meionorte..com