Justiça pede prisão de Edinho, ex-goleiro do Santos e filho de Pelé

A pena foi reduzida para 12 anos, dez meses e quinze dias

A 14ª Câmara de Direito Criminal Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) julgou na última quinta-feira (23), o recurso de apelação de Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho. Filho de Pelé, o ex-goleiro do Santos foi condenado por lavagem de dinheiro oriundo do tráfico de drogas.


Condenado em maio de 2014, a pena de 33 anos e quatro meses de reclusão foi reduzida para 12 anos e dez meses, no entanto, em regime inicial fechado. A 1ª Vara Criminal de Praia Grande tramitou a ação penal e expediu o mandado de prisão de Edinho .

Image title

Os demais envolvidos no processo também tiveram suas penas reduzidas. Além do ex-goleiro, Clóvis Ribeiro, o Nai, Maurício Louzada Ghelardi, o Soldado, e Nicolau Aun Júnior, o Nick, foram condenados pelo mesmo motivo. Nai vai cumprir 15 anos de reclusão, enquanto Soldado e Nick vão ficar presos por 11 anos e quatro meses.

De acordo com o Ministério Público, Ronaldo Duarte Barsotti, o Naldinho, é outro acusado e está foragido. Considerado um dos maiores traficantes da região da Praia Grande, é apontado como a cabeça do grupo. Nick é padrinho de uma sobrinha de Naldinho e seria o suposto "braço financeiro".

A organização criminosa tinha base em Santos e mantinha ligações com a facção carioca Comando Vermelho. O filho de Pelé exercicia “atividades de ocultação de bens” e servia de elo entre a parte armada e econômica da quadrilha.

Com exceção de Naldinho, que está foragido, os demais acusados estão atualmente soltos, porque aguardam o julgamento da apelação em liberdade.


Fonte: iG
logomarca do portal meionorte..com