Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Mesmo sem jogar, elenco do Barcelona discorda de redução salarial

Enquanto uma parte rejeita os cortes, outra parte se dispõe a aceitar, enquanto uma terceira aguarda posição de sindicato.

Compartilhe

No elenco do Barcelona, os jogadores estão divididos em relação às possíveis propostas em relação a um corte salarial devido a crise provocada pelo coronavírus. Há, basicamente, três grupos com opiniões diferentes e, dessa forma, não há uniformidade de critérios para que o plantel aceite o pedido de ajuda do presidente Josep Maria Bartomeu. O mandatário espera entrar em acordo com os atletas para não ter que buscar recursos em autoridades superiores. As informações são do Lance.

Uma parcela dos jogadores são totalmente contrários a proposta de redução salarial e até mesmo da abordagem do tema. Esses atletas acreditam que deveriam ser consultados pelos dirigentes no momento de investimentos econômicos, como em transferências que podem não contribuir para o clube. Há uma crença de que os recursos não são bem geridos e que o plantel não deveria pagar por isso.

Barcelona passa por crise financeira por conta da pandemia. Foto: Divulgação/Barcelona

Outra parte do vestiário, com um peso específico no elenco, crê que a proposta do Barcelona é aceitável e deve ser considerada. Ainda não há uma resposta desses jogadores, pois seus advogados estão estudando os complexos contratos e entendendo melhor a situação, mas há uma disposição em uma temporária redução salarial.

Por fim, há o grupo que aguarda a Associação de Futebolistas Espanhóis (AFE) ter alguma resolução antes de se pronunciarem. Segundo a “Rádio Cope”, a AFE se reuniu com membros da LaLiga para trabalhar em um acordo caso as competições não possam recomeçar até dia 30 de junho. Caso este cenário se apresente, os jogadores poderiam abrir mão de 10% de seus salários, mas caso o Campeonato Espanhol volte, os jogadores iriam jogar a cada dois ou três dias, mas com um acréscimo de 15% a 20% em seus salários. O presidente da instituição negou que a informação, mas os atletas blaugranas estão dispostos a aceitar o que a entidade decidir.

Com isso, não há um consentimento dentro do clube para reduzir os impactos da crise financeira devido a falta de receitas. Enquanto as confusões nos bastidores se tornam evidentes, Messi doou dinheiro para ajudar a população no combate ao COVID-19.


Tópicos
Compartilhe

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar