Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Mike Tyson revela que fuma maconha todos os dias: "Nunca parei"

O pugilista acrescentou que fumou antes de entrar no ringue contra Roy Jones Jr. no sábado

Compartilhe

Sempre polêmico, Mike Tyson ativou o modo "sincerão" em entrevista coletiva após luta contra Roy Jones Jr., que terminou com empate simbólico na noite deste sábado. Após torrar fortuna de US$ 400 milhões, o pugilista se recuperou investindo em uma empresa de maconha. E Tyson, claro, não foi poupado do assunto pelos jornalistas. Sem qualquer constrangimento, ele respondeu que é usuário assíduo e que, inclusive, fumou antes de entrar no ringue contra RJJ.

- Escute, não consigo parar de fumar. Fumei durante as brigas. Só preciso fumar, desculpe. Sou fumante, fumo todos os dias. Nunca parei de fumar. É apenas quem eu sou. Não tem nenhum efeito sobre mim de um ponto de vista negativo. É apenas o que eu faço, como sou e como vou morrer. Não há explicação. Não há começo, não há fim - revelou.

Vale destacar que de certa forma o fato de não ser uma luta profissional, mas, de exibição deu margem para que o boxeador fumasse de forma "legal". Isso porque a Associação Antidopagem Voluntária chegou a testar os lutadores quanto a drogas para melhorar o desempenho antes da luta, mas a maconha não estava na lista de substâncias proibidas.

Aliás, quando questionado sobre qualquer benefício no rendimento por conta da maconha, ele respondeu: "Não, apenas me entorpece, não diminui a dor". 

Tyson comentou ainda que tem amadurecido muito nos últimos anos, há pelo dois não faz o uso de cocaína. O pugilista disse ainda que está mudado, citou orgias e luta por "propósito".

- Não estou aqui por causa do meu ego. Meu ego está pegando o dinheiro, comprando alguns aviões, algumas casas bonitas com um monte de garotas e tendo algumas orgias e outras coisas. Este não é quem sou agora. Aquele cara era apenas alguém que tinha que ser, eventualmente ele foi uma plataforma para se tornar eu - disse.

Mike Tyson revela que fuma maconha todos os dias

A Luta e o empate simbólico

Por ser uma luta de exibição, não houve contagem de pontos. Cada um dos oito rounds teve apenas dois minutos de duração. Tudo para tentar manter a integridade física dos dois pugilistas. Tyson, porém, foi mais agressivo e tentou o nocaute a todo instante, mesmo quando o cansaço batia. Do outro lado, Jones, que sempre foi conhecido pela rapidez de seus movimentos, freou o rival e amarrou a luta sempre que pôde. No fim, os dois festejaram a possibilidade de subir ao ringue uma vez mais.

- Eu estou feliz com isso (um empate). Eu acho que consegui entreter as pessoas, as pessoas estão felizes comigo. Às vezes esse dois minutos (por round) parecem três (risos). Com certeza, vou fazer isso de novo. Estou tão feliz de ter ido até o oitavo round. Nocaute não significaria nada. Para mim é mais significativo conseguir lutar oito rounds, saber que poderia lutar dez - disse Tyson após a luta.


Roy Jones Jr e Mike Tyson Foto: Joe Scarnici/Getty Images for Triller 

Fora dos ringues, Tyson coleciona polêmicas e já foi preso por estupro

O adolescente problemático se transformou em uma lenda do boxe. Com apenas 20 anos, Mike Tyson tornou-se o mais jovem campeão mundial dos pesos pesados e construiu um cartel impressionante ao longo da carreira. Mas a trajetória do boxeador também foi marcada por muitas confusões, polêmicas e crimes. Em 1992, foi condenado a seis anos de prisão por abusar sexualmente da miss Desiree Washington. Cumpriu metade da pena e foi liberado em março de 1995 devido ao bom comportamento.

Após ser solto, Tyson voltou a lutar e vencer. Pouco tempo depois, em 1997, protagonizou um dos episódios mais agressivos da história do boxe ao morder a orelha de Holyfield durante uma luta, sendo desclassificado e banido por um ano das competições. Fora dos ringues, seguiu tendo passagens pela polícia por acusações de agressões e porte de drogas. Um desses episódios foi no Brasil, em 2005, quando agrediu um cinegrafista e foi detido. Neste mesmo ano, depois de duas derrotas, se aposentou do boxe.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar