Na primeira final do campeonato, Inter empata com Novo Hamburgo

A final do campeonato será decidida no próximo domingo

Copo meio cheio e meio vazio. Na tarde deste domingo, Internacional e Novo Hamburgo empataram em 2 a 2, no Beira-Rio, no primeiro jogo da final do Campeonato Gaúcho.

Um pouco mais cheio para o Novo, talvez. O Noia empatou fora de casa, tem menos obrigação de conquistar a taça e decidirá em casa, no domingo que vem. O palco, porém, ainda não está definido. Quem vencer é campeão. Qualquer novo empate leva a decisão para os pênaltis.


Só contra-ataque?

Ao longo da semana, os técnicos do Inter, Antônio Carlos Zago, e do Novo Hamburgo, Beto Campos, trocaram alfinetadas sobre a 'única jogada' do Noia: o contra-ataque. Aparentemente ferido, o Sapato entrou em campo disposto a mostrar que pode balançar as redes de outra forma. Por exemplo, através da bola parada. No entanto, tais oportunidades vinham sempre nos contragolpes. O Inter propunha o jogo, mas esbarrava no bem montado time do interior.

Logo no primeiro minuto, Jardel cobrou escanteio na segunda trave e Júlio dos Santos cabeceou na trave de Keiller. Não demorou muito para Juninho, em contra-ataque, chutar por cima e levar perigo à meta colorada. O Inter retribuiu com Anselmo, que por pouco não acertou o ângulo, mas foi o Novo Hamburgo que abriu o placar, com o João Paulo. Novamente em escanteio originado de um contra-ataque, o artilheiro tirou o zero do placar.

Depois do gol sofrido, o Inter acordou de vez e o o Novo Hamburgo foi se acomodando lentamente. Em um lance, Nico López entrou bem na área, caiu e pediu pênalti. Além disso, o Colorado também chegou com Uendel, Carlos e o próprio Nico. No entanto, foi nos minutos finais da primeira etapa que o Internacional realmente chegou com perigo, com D'Alessandro.

Segundo tempo agitado

O segundo tempo começou da mesma forma que terminou o primeiro, com o Internacional martelando e ciente da necessidade de vitória. Ademais, uma mudança foi fundamental: a saída de Anselmo para a entrada de Roberson. Aos sete, ele empatou em jogada que o próprio camisa 19 construiu, quando tabelou com Edenílson. Na direita, Roberson chutou, Júlio Santos tirou em cima da linha, mas ainda desviou em Matheus e entrou. Apesar disso, o Juiz Anderson Daronco deu o gol para o atacante. Um pouco antes de balançar as redes, Roberson já havia feito boa jogada.

Tudo se desenhava para uma vitória do Inter, que dominava o jogo. No entanto, foi o Novo Hamburgo quem desempatou, mais uma vez em escanteio. Assis, que deu a assistência do primeiro gol, marcou: 1 x 2. Depois do tento sofrido, o Inter ainda viu Roberson ter que deixar o campo, machucado. Apesar disso, teve forças para encontrar o empate na reta final, com Nico López, em jogada gringa. O argentino D'Alessandro fingiu o chute e tocou por elevação para o uruguaio encobrir o goleiro e fazer o segundo do Inter. No último minuto, Zago ainda colocou Marcelo Lomba no lugar de Keiller.

Fonte: Terra