Nadador encerra carreira como maior campeão da natação brasileira

Após 15 anos como nadador profissional, Thiago deixa as piscinas

O medalhista olímpico Thiago Pereira anunciou, nesta quarta-feira, durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, seu adeus da natação após mais de 15 anos como atleta profissional. O nadador de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, é o maior vencedor da modalidade na história do Brasil, com medalhas em todos os principais eventos nacionais e internacionais da natação. A prata olímpica em Londres 2012, o recorde de pódios em Jogos Pan-Americanos - 23 -, três medalhas em mundiais de longa, além das inúmeras conquistas locais falam por si só.


''Me sinto realizado. Ás vezes com 15, 16 anos a gente não sabe onde vai chegar, mas hoje olho para trás e bate aquela sensação de que realmente valeu a pena. A gente abre mão de muita coisa, encontros familiares, festas e na maioria das vezes não se chega lá. O esporte é uma carreira dura e difícil, então a pergunta é: Por que fazemos isso?", questionou Thiago Pereira .

"Por que praticamos todos os dias essa emoção que é viver os centésimos entre o toque na placa e o olhar no placar, que nos separa de um sonho? São as melhores sensações do mundo. Isso sem falar nas amizades construídas durante todo esse período, não só no Brasil, mas em todo o mundo. Antes de mais nada me sinto muito feliz, pois sei que fiz o meu melhor. Agora estou disposto para enfrentar os próximos desafios e que venham as batalhas'', continuou o nadador.

Fora das piscinas, Thiago tem uma atuação destacada, sendo vice-presidente da comissão de atletas da FINA (Federação Internacional de Natação), integrante do comitê da ODEPA (entidade que administra o esporte na América) e pioneiro na realização de clínicas de natação de alto-rendimento. O medalhista olímpico lembrou que se aposenta das competições e não da natação. 

''A natação vai ser minha vida pra sempre. Meu objetivo a partir de agora será contribuir para o fomento da natação competitiva. Algumas coisas já estão acontecendo, como o Thiago Pereira Swim Camp e o Troféu Thiago Pereira. Venho também me preparando para dar palestras. Além disso, pretendo levar a mensagem de que nadar salva vidas. Muitas das pessoas não sabem, mas, o Brasil é o terceiro país com o maior número de mortes por afogamento, ficando atrás do Japão e da Rússia. Por isso, vou seguir trabalhando forte para ajudar meu país a diminuir esse índice'', disse.


Fonte: iG