O Palmeiras conseguiu vencer o Goiás por 3 a 0 sem sofrer e ainda poupando forças no domingo (7) no Brasileirão. O triunfo é importante para abrir uma vantagem de seis pontos do Corinthians, que hoje é o vice-líder, mas ainda mais fundamental para manter a distância de nove para quem é realmente a maior ameaça ao 11º título do Nacional: o Flamengo.

Jogadores do Palmeiras comemoram gol sobre o Goiás no Brasileirão - Foto: AGIFJogadores do Palmeiras comemoram gol sobre o Goiás no Brasileirão - Foto: AGIF

Entre os dois times de maior torcida do país ainda está o Fluminense, que também venceu o Cuiabá hoje e apresenta um bom futebol, mas que não tem qualidade o suficiente para brigar de frente com os dois grandes candidatos à taça. O Atlético-MG teria, no papel, capacidade de engrossar a briga, mas o time ainda não dá sinais de engrenar. 

A verdade é que o Flamengo encontrou um jeito de jogar com Dorival Jr. e, diante das contratações nesta janela, tem elenco o suficiente para competir pelas três frentes sendo favorito, como mostrou no triunfo ontem contra o São Paulo no Morumbi. Os nove pontos podem se transformar em seis no confronto direto com o Palmeiras e aí a perseguição até a última rodada testaria o coração das duas torcidas. 

A vitória no Allianz Parque era fundamental para a sequência que o Alviverde tem pela frente, mas tudo isso com o jogo de quarta-feira pela Libertadores no horizonte. Por isso, a estratégia foi colocar Raphael Veiga, Dudu e Zé Rafael para começar, mas trocar os três logo no intervalo para as entradas de Gustavo Scarpa, Rony (voltando de lesão) e Danilo. Cada um jogou 45 minutos e terá 100% de condições para enfrentar o Atlético-MG. Isso sem contar Piquerez, Murilo e Marcos Rocha, que estavam suspensos e também se preservaram. 

Agora, além de enfrentar o Galo na quarta-feira pela Libertadores com a intenção de continuar na briga pelo tetra, o Palmeiras se prepara para enfrentar Corinthians, Flamengo e Fluminense em três confrontos diretos no Nacional. Vencer hoje era fundamental para que ao menos um empate nessa sequência não comprometa a vantagem na ponta.