Rayssa Leal vem surpreendendo a cada etapa do Circuito Mundial de Skate Street e desta vez não foi diferente. Na final deste sábado, em Lake Havasu, no Arizona, a maranhense de 13 anos virou na última tentativa contra a japonesa campeã de Tóquio, repetiu a estratégia da etapa de Salt Lake City, acertou um flip 50-50 de backside e venceu pela segunda vez consecutiva. Pâmela Rosa ficou em quarto na competição após perder o terceiro lugar para Funa Nakayama .

- Esse trofeu é para meus amigos, meu irmão e para os meus pais! - respondeu tímida a medalhista olímpica de prata ainda na pista após vencer.

Rayssa Leal vence a 2ª etapa do Campeonato Mundial de Skate Street - Reprodução/redes sociais Rayssa Leal vence a 2ª etapa do Campeonato Mundial de Skate Street - Reprodução/redes sociais 

A final feminina

Rayssa mostrou um skate consistente na pista e apesar de errar uma das manobras apresentadas logo na primeira volta da final, conseguiu a segunda melhor nota, ficando atrás apenas da japonesa medalhista de bronze em Tóquio, Funa Nakayama.

Na sequência de quatro tentativas de melhor manobra, acertou a primeira com backside smith e tirou 6.1 pontos. Na segunda tentativa, a maranhense de 13 anos tentou frontside crook e ganhou 4.8 e assumiu a liderança com 15.6 pontos.

Na terceira, ela se superou com backside tailslide com 6.8 e substituiu uma das notas anteriores e foi para 17.7 pontos no ranking geral. 

Finalista das últimas dez edições, Pâmela não conseguiu fazer uma boa volta após cair na primeira manobra da sua apresentação e precisou arriscar. Das quatro tentativas para "best trick", errou apenas uma e conseguiu avançar para o top 4. 

Das oito finalistas, as quatro melhores notas no ranking avançaram para mais duas tentativas de manobra. A disputa então ficou entre Brasil e Japão, com Rayssa e Pâmela contra as medalhistas de Tóquio Momiji e Funa.

Rayssa Leal durante a disputa da 2ª etapa da SLS - Imagem: AFP Rayssa Leal durante a disputa da 2ª etapa da SLS - Imagem: AFP 

Pâmela abriu a rodada final com uma nota 6 e subiu uma posição, ficando momentaneamente em terceiro lugar. As duas japonesas erraram suas primeiras tentativas e Rayssa também não conseguiu finalizar. A paulista tentou melhorar na sua última tentativa e foi para o tudo ou nada para assumir a liderança, mas não conseguiu concluir.

A atual campeã olímpica Momiji Mishiya executou com perfeição sua última cartada, fez oito pontos e passou Rayssa. Repetindo a mesma tática da etapa de Salt Lake City, a brasileira acertou um flip 50-50 de backside, tirou 6.3 pontos e reinou na pista.

A final masculina acontece ainda neste sábado, com dois representantes brasileiros: o atleta olímpico Felipe Gustavo e Lucas Rabelo. Com um backside switch flip nose grind, Gustavo tirou a maior nota da semifinal com 9.3 e na soma total de pontos ficou em segundo lugar geral, com 25.3 pontos. Rabelo ficou em sétimo ao se classificar na última bateria.

Semifinal feminina

As brasileiras Rayssa Leal, Pâmela Rosa e Gabriela Mazzeto garantiram vaga na final também nesta sexta-feira. A paulista Letícia Bufoni não teve sorte na sequência de quatro manobras para fazer uma boa pontuação e ficou de fora. Na etapa de Salt Lake City, em agosto, a experiente skatista também não pegou final.

Rayssa Leal mostrou porque é a favorita do momento e fechou em primeiro na disputa feminina com com 15.5 pontos. Pâmela Rosa ficou com a segunda melhor nota, com 14.6 pontos, e mostrou que está 100% recuperada da lesão do tornozelo que a deixou fora da final das Olimpíadas de Tóquio. Quem surpreendeu foi Gabi que retornou às competições após a licença-maternidade e com 12.9 pontos ficou com a sétima colocação.