Reforço no cofre e no time: torcida pode ser arma do Vasco

A média de renda em casa é atualmente de R$ 341.107,00

A torcida do Vasco deu sinal de que está disposta a comprar o barulho do time neste Brasileiro. Apesar da estreia ruim contra o Palmeiras e da temporada até aqui apagada, São Januário recebeu seu melhor público do ano na vitória sobre o Bahia. Se continuar, a mobilização pode se converter em receita extra para o clube e em força em casa na competição.

Isso porque os 17.770 pagantes do fim de semana garantiram R$ 649.110,00 de renda, o que corresponde, sozinho, a 19% da arrecadação total do clube em 2017. A média de renda em casa é atualmente de R$ 341.107,00.

Image title

Além do reforço financeiro, há também o fator motivacional. Kelvin, por exemplo, destacou a importância do apoio dos torcedores na partida do fim de semana, em que entrou com a missão de substituir Nenê.

- Fiquei feliz com a oportunidade. Foi um jogo bom, dentro de casa e casa cheia dá um ânimo a mais. Isso dá confiança. A torcida estava lá para nos apoiar -frisou.

Para se ter uma ideia de quão raro é a Colina lotar logo no início do Brasileirão, o público de domingo foi o maior em estreias do Vasco em São Januário desde 2003, quando teve início o formato de pontos corridos. Foi superior inclusive aos 16.682 pagantes que lotaram o estádio em 2007, na partida que ficou marcada pelo milésimo gol de Romário.

O preço do ingresso não pode ser apontado como razão para o bom público - em 2015, a arquibancada custava também R$ 60, mas o jogo contra o Goiás teve 6.255 pagantes, sete dias após o título estadual daquele ano. Na semana que antecipou a partida contra o Bahia, o Vasco tentou mobilizar a torcida nas redes sociais, nada que não tenha sido feito antes.

Com o trabalho realista da comissão técnica desde o início da competição - internamente, os 45 pontos são colocados para o elenco como a meta a ser batida pelo Vasco no Brasileiro -, a torcida quer fazer sua parte para o time seguir na Série A em 2018.

Fonte: Com informações do Jornal Extra