Vitória bate Bahia por 2 a 1 e inicia série de Ba-Vis com triunfo

Rivais voltam a se enfrentar na semifinal da Copa do Nordeste

Clássico é clássico. E vice-versa. A célebre frase não poderia ser mais verdadeira neste domingo. O Ba-Vi não tinha valor efetivo no Baianão, já que as duas equipes já estavam classificadas para as semifinais. Ainda assim, o que se viu em campo foi concentração e nervos à flor da pele; nas arquibancadas, emoção na conta da torcida. Cleiton Xavier e Kanu marcaram pelo Vitória no primeiro tempo; na segunda etapa, Alan Costa fez contra.

A partida começou nervosa, pegada e com cara de clássico. A primeira etapa foi equilibrada desde os minutos iniciais. Organizado, o Bahia optou pela marcação alta e deu trabalho ao Vitória, que teve dificuldade na saída de bola. Mas o Rubro-Negro teve paciência e esperou o momento do ataque certeiro. Foi apenas aos 44 que Cleiton Xavier aproveitou um passe preciso de Patric e abriu o placar. Quatro minutos depois, Kanu subiu mais que todo mundo após uma cobrança de escanteio e saiu para dançar na comemoração.

Na volta do intervalo, o Vitória mostrou ímpeto ofensivo e começou assustando o goleiro Anderson. Não fosse o bastante, Tiago ainda foi expulso no comecinho da segunda etapa. Ainda assim, apesar da inferioridade numérica, o Bahia se organizou e conseguiu fazer frente ao rival, que deixava espaços. Aos 12, o Esquadrão contou com um vacilo de Alan Costa, que marcou contra. O Tricolor passou a explorar jogadas de ataque pelo lado direito, apesar de não conseguir criar chances agudas de gol.

Até este domingo, o Bahia não era derrotado em casa havia 17 partidas, desde o meio do ano passado – nesta temporada, foram oito triunfos nos primeiros oito jogos. Justamente diante do maior rival, o Vitória, o Tricolor sucumbiu diante de sua torcida.

Em dois momentos do primeiro tempo, os jogadores se envolveram em confusões dentro de campo. Logo aos seis minutos, Gabriel Xavier foi derrubado por Allione, o que levou ao desentendimento. Os jogadores trocaram empurrões no campo de defesa do Bahia. Aos 35, André Lima cometeu falta dura em Renê Júnior, o que causou novo estranhamento entre os atletas.

Image title

Image title

Fonte: Com informações do Globoesporte.com
logomarca do portal meionorte..com