Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Volante cobra mais de 20 milhões em salários atrasados

Rithely conseguiu a rescisão de contrato com o Rubro-negro na Justiça do Trabalho

Volante cobra mais de 20 milhões em salários atrasados
Rithely retornou ao Sport no início desta temporada | Marlon Costa / Pernambuco Press
Compartilhe

Após acionar o Sport cobrando mais de R$ 20 milhões em pagamentos atrasados, Rithely conseguiu a rescisão de contrato com o Rubro-negro na Justiça do Trabalho. Com isso, ele fica livre para se transferir para outros clubes. O volante tinha vínculo na Ilha do Retiro até 2022. A decisão, assinada pelo juiz Rafael Val Nogueira, faz parte da ação trabalhista ajuizada pelo atleta no Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região. Informações do site GloboEsportes.com

Rithely retornou ao Sport no início desta temporada

De volta à Ilha do Retiro no início deste ano, Rithely cobra R$ 20.903.331,80 em salários atrasados, direitos de imagem e multa rescisória. São cerca de dois anos de pendências, de acordo com a ação. O atleta é representado pelos advogados Filipe Rino e Thiago Rino.

Agora, de acordo com o documento, a Federação Pernambucana e a Confederação Brasileira de Futebol serão comunicadas por ofício para que promovam os registros necessários.

Segunda a decisão, o Sport confessou a inadimplência descrita no processo ao se manifestar sobre o pedido de tutela de urgência para rescisão de contrato. Diante do "quadro de grave inadimplência salarial confessado nos autos e acima descrito", relatou ser viável a liberação do vínculo do atleta.

Nesta etapa do processo, o Rafael Val Nogueira relata que o clube deixou claro que não foram pagas duas parcelas referentes à renegociação de pagamentos atrasados decorrentes da transação com o Internacional. Elas seriam pagas em 60 parcelas, a partir de 15 de junho deste ano.

A decisão também cita inadimplência confessa no direito de imagem de 2020, parte do salário de fevereiro e salários de março a junho deste ano. FGTS é de fevereiro a junho.

O juiz afirmou que a demora na liberação poderia causar "prejuízos irreparáveis" ao atleta.

- Não só em razão de, ante o quadro, já não se ter certeza acerca do futuro adimplemento dos salários necessários à sua subsistência e de sua família, mas também porque, dadas as peculiaridades pertinentes à profissão do atleta de futebol, que exigem contínuo treinamento e atuação, até mesmo visando à manutenção da sua forma física, existe a potencial possibilidade da perda da oportunidade de contratação vantajosa e de disputa em campeonatos por outra equipe.



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar