Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

1.600 famílias serão reassentadas no Parque Lagoas do Norte em Teresina

Cerca de 1.600 famílias devem ser reassentadas para a conclusão do projeto Lagoas do Norte. De acordo com o secretário municipal de planejamento, Washington Bonfim, as obras devem ser iniciadas até o

Compartilhe

Cerca de 1.600 famílias devem ser reassentadas para a conclusão do projeto Lagoas do Norte. De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Washington Bonfim, as obras devem ser iniciadas até o final de 2015. Mas, os moradores que vivem no local há mais de 40 anos, especialmente na avenida Boa Esperança, afirmam que não deixarão suas casas.

Até o momento, segundo o secretário, foram cadastradas 2 mil famílias que vivem em área de risco, nas beiras das lagoas ou em área de preservação permanente, mas apenas 1.600 delas devem deixar suas casas e morar em ou-tros conjuntos habitacionais que serão construídos.

Através do Minha Casa, Minha Vida está prevista a construção de 1.756 unidades habitacionais, dividias em três residenciais. O primeiro deles ficará localizado no Bairro Santa Maria da Codipi e os outros dois próximos à Lagoa dos Oleiros e à Lagoa da Draga.

"Após a definição das famílias que serão reassentadas, vamos apontar os locais para onde elas podem ir. Caso não queiram, elas serão indenizadas. A regra é que elas não se mudem para uma situação pior do a que se tem hoje", explica o secretário.

No dia 28 de novembro do ano passado, uma equipe da prefeitura chegou até a casa da aposentada Vitória Cardoso de Melo, de 67 anos, e colou um selo de cadastramento de imóvel na parte de trás da sua porta. Foi apenas isso que aconteceu, como relata a moradora.

"Só entraram e fizeram isso. Perguntei do que se tratava, mas ninguém me explicou. Falaram que o engenheiro ia me explicar, só que isso nunca aconteceu", lamenta.

Segundo Vitória, a equipe fez outra visita a sua casa, que fica localizada na Avenida Boa Esperança, porém sem dar nenhuma informação a respeito do que aconteceria. "Tudo que sabemos são boatos. Ninguém explica nada.

Mas a informação que seremos desapropriados já chegou, só que não vamos aceitar", comenta a aposentada ao frisar que mora no local há muito tempo, onde criou filhos, netos e bisnetos.

"Disseram que será construído um conjunto onde funcionavam as olarias. Nesse local já houve vários alagamentos e agora querem nos colocar lá", completa.

Com frases pintadas em forma de protesto, moradores mostram que pretendem resistir às desapropriações. A costureira Maria do Socorro está na mesma situação de Vitória.

Ela tem quatro filhos e um neto e disse que vai lutar até o fim pela sua casa. "A gente constrói no maior sacrifício para eles virem aqui e derrubar. Eu não vou admitir isso", diz.

A segunda etapa do projeto Lagoas do Norte, além de interligar mais quatro lagos, será feito também a urbanização em todo o entorno. Também será feita a qualificação do Encontro dos Rios. "Essa será a primeira obra. Vamos melhorar o acesso e integrar o Polo Cerâmico ao Encontro dos Rios.

Outra intervenção será a construção de um complexo do São Joaquim ao Encontro, passando pela Lagoa dos Oleiros e da Piçarreira", declara Washington Bonfim ao acrescentar que até o final de 2017 a avenida Boa Esperança será duplicada.

 


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar