Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

5 empresas estrangeiras participam da licitação do Piauí Conectado

O Projeto Piauí Conectado terá um backbone Norte e Sul.

Compartilhe

Cinco empresas de consórcios da China, Japão e Canadá pediram esclarecimentos para a Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc) do Governo do Estado para participarem da Licitação da Parceria Público-Privada (PPP) do Projeto Piauí Conectado, que prevê a implantação 5 mil quilômetros de fibra óptica, conexão de 11 macrorregiões do interior do Estado, com 96 cidades conectadas, representando 80% da população piauiense, de 3,2 milhões de habitantes.

O Projeto Piauí Conectado terá um backbone Norte e Sul, com capacidade de 64 gigabytes, 1.500 pontos de acesso, sendo que cada ponto terá 30 megabytes e investimentos em obras no valor de R$ 233, 032 milhões.

A licitação será aberta às 9h desta segunda-feira, no auditório do Secretaria Estadual de Administração e Previdência (SeadPrev), no Centro Administrativo, no bairro São Pedro, na zona Norte de Teresina.

Piauí Conectado (Crédito: Reprodução)
Piauí Conectado (Crédito: Reprodução)

A superintendente de Parcerias e Concessões do Governo do Estado, Viviane Moura, informou que apareceram cinco empresas pedindo esclarecimentos sobre o Edital de Licitação. Segundo ela, as empresas interessadas são de consórcios da China, Japão e Canadá.

“A expectativa é grande porque esse mercado de implantação de fibra óptica e de internet banda larga e um mercado muito competitivo, de muitas empresas boas. A gente deu oportunidade para que empresas de todo o mundo participasse do processo de licitação”, afirmou Viviane Moura.

Ela lembrou que o Edital de Licitação Parceria Público-Privada (PPP) Projeto Piauí Conectado teve prazo de 60 dias e foi divulgado internacionalmente para que um maior número de empresas tomasse conhecimento e possa participar.

Para Viviane Moura, o Projeto Piauí Conectado é muito importante para o desenvolvimento do Piauí porque a tecnologia é extremamente e necessária para o processo de crescimento.

“Hoje, a é tecnologia é importante para o desenvolvimento de qualquer empresa privada ou pública”, acrescentou Viviane Moura.

Com o advento da tecnologia, mais da metade dos brasileiros já está conectada à internet. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil ganhou 2,5 milhões de internautas entre 2012 e 2013, totalizando aproximadamente 86,7 milhões de usuários de internet com 10 anos ou mais.

Em 2013, as regiões Suldeste e Centro-Oeste tiveram proporções de acesso à internet superior à média nacional de 50%. O Norte com 38,6% e o nordeste com 37,8%, ficaram abaixo.

Segundo aponta o maior levantamento já realizado no país, o Estado do Piauí ocupa a penúltima colocação no ranking nacional da Inclusão Digital. A pesquisa indica que apenas 17,39% das residências do Estado dispõe de microcomputador com acesso a internet.

A importância de uma reflexão aprofundada em torno do desempenho do Piauí no ranking apresentado se amplifica ao se deparar com o fato de que os estados ocupantes das primeiras posições sejam justamente aqueles que ocupam as melhores colocações no Índice de Desenvolvimento Humano – IDH, sendo estes os que ocupam a liderança da inclusão digital no mundo.

Diversos estudos, incluindo o Mapa de Inclusão Digital no Brasil, observam que o acesso à banda larga é um dos fatores preponderantes para acelerar o desenvolvimento social e econômico de um país, trazendo melhoria na qualidade de vida, emprego de maior qualificação e incremento no Produto Interno Bruto (PIB).

“Diante dessa realidade, o objetivo buscado pelo Estado, através da implantação do presente projeto, é melhorar a qualidade dos serviços prestados aos servidores públicos e aos cidadãos piauienses com expansão e universalização do acesso à internet, com a redução dos custos operacionais e administrativos assim como com a promoção da inclusão social em todo o Estado. Para tal, o modelo estruturado possibilita desenhar estratégias que ampliem e interiorizem a prestação dos serviços integrados de telemática, adequando-se às necessidades das Secretarias Estaduais e dos demais Órgãos da Administração Pública Direta e Indireta, atualmente limitada a algumas localidades do Interior do Estado”, declarou Viviane Moura.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar