Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Amapá entra no 4º dia de apagão e enfrenta calamidade pública

Quase 90% da população está há 60 horas sem energia elétrica.

Compartilhe

O Amapá entra nesta sexta-feira (6) no 4º dia de apagão em 13 dos 16 municípios do estado. Quase 90% da população está há 60 horas sem energia elétrica. Mesmo com o início do trabalho de reparo na subestação atingida por um incêndio na noite de terça-feira (3), ainda não houve restabelecimento do serviço. As informações são do G1.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que pretende restabelecer toda a energia no estado do Amapá em até 10 dias. Ele explicou que o plano para tentar restaurar a energia em 70% do estado até esta quinta (5) não deu certo porque a operação é “complexa”.

“Em até 10 dias nós pretendemos restabelecer 100% da energia no Amapá”, afirmou o ministro, depois de uma reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Moradores de conjunto habitacional em Macapá em busca de água — Foto: Márcia Serrano/CBN Amazônia 

Principais impactos do apagão para a população:

Falta de energia em 13 dos 16 municípios, incluindo todos da região metropolitana. Em Macapá, só há energia em serviços essenciais, como hospitais

- Falta água encanada, água mineral e gelo

Internet e serviços de telefonia quase não funcionam

A maioria dos postos de gasolina não tem gerador e não consegue operar

- Caixas eletrônicos e máquinas de cartão não funcionam, então as pessoas não conseguem fazer compras

Postos de combustíveis que usam geradores para obter energia estão com filas enormes desde as primeiras horas da manhã. Na quinta-feira (5), eles foram autorizados a ficarem abertos por 24 horas. Até o momento, não há informações sobre desabastecimento do produto.

Apagão no Amapá provoca filas em postos de combustível — Foto: John Pacheco/G1 

As filas também são registradas em supermercados e locais de revenda de água, principalmente na capital Macapá, que concentra 60% da população do estado.

Na quinta-feira (5), a prefeitura decretou estado de calamidade pública em Macapá.

Donos de padarias e supermercados já preveem o prejuízo com alimentos estragados devido à falta de refrigeração. Além disso, macapaenses vêm ocupando shoppings e aeroporto em busca de energia.

Alguns bairros da capital - no Centro e Zona Sul - e no município de Santana, na Região Metropolitana, têm energia. Essas regiões são abastecidas pelos mesmos pelos mesmos circuitos de serviços essenciais como hospitais e o sistema de tratamento de água e esgoto. Mesmo assim, os locais têm oscilação no serviço.

Apagão começou na terça

O apagão foi resultado de um incêndio em uma subestação de energia na capital, na noite de terça-feira (3).

A falha afeta o funcionamento das redes de telefonia fixo, móvel e de internet, que funcionam de maneira limitada. Hospitais passaram a depender de geradores.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar