Após relato de estupro de escritora, motorista é banido do Uber

Clara publicou o ocorrido em sua rede social

A escritora Clara Averbuck usou as redes sociais nesta segunda-feira (28) para relatar que foi estuprada por um motorista de Uber. Logo após a denúncia, o condutor foi banido da plataforma.

"Acreditamos na importância de combater, coibir e denunciar casos de assédio e violência contra a mulher", informou nota da empresa.

Averbuck começou a publicação no Facebook dizendo que virou "estatística de novo".

"O nojento do motorista do uber aproveitou meu estado, minha saia, minha calcinha pequena e enfiou um dedo imundo em mim, ainda pagando de que estava ajudando 'a bêbada'", disse.

Após relato de estupro de escritora, motorista é banido do Uber (Crédito: reprodução)
Após relato de estupro de escritora, motorista é banido do Uber (Crédito: reprodução)


"Estou decidindo se quero me submeter à violência que é ir numa delegacia da mulher ser questionada, já que a violência sexual é o único crime que a vítima é que tem que provar. não quero impunidade de criminoso sexual mas também não quero me submeter à violência de estado. justamente por ter levado tantas mulheres na delegacia é que eu sei o que me espera", completou. 

Após a denúncia, internautas criaram a hashtag #meumotoristaabusador para apoiar a escritora e para que outras mulheres se manifestassem sobre abusos vividos por motoristas de transportes particulares.

Fonte: Com informações do Noticias do Minuto
logomarca do portal meionorte..com