Brasília reforça segurança contra protestos nesta quarta-feira (24)

Área central de Brasília tem esquema especial na segurança

Um esquema especial de trânsito e segurança foi adotado pelo governo do Distrito Federal na área central de Brasília, desde a 0h desta quarta-feira (24) e com previsão para durar todo o dia. O objetivo, segundo a Polícia Militar, é garantir a segurança da população durante possíveis manifestações contra o presidente Michel Temer, convocadas em redes sociais.


O Eixo Monumental nos dois sentidos será interditado na Esplanada dos Ministérios, da Rodoviária do Plano Piloto até a Avenida das Nações (L4 Sul). Como alternativa aos motoristas, a Secretaria de Segurança Pública do DF recomenda a circulação pelas vias S2 e N2, localizadas atrás dos ministérios.

Os acessos ao Congresso Nacional, ao Supremo Tribunal Federal e ao Palácio do Planalto foram cercados por grades. De acordo com o coronel da PM William Araújo, também estão proibidas manifestações na Praça dos Três Poderes. "Apesar de adequada às manifestações, a praça hoje é um local sensível, principalmente pela falta de manutenção", afirmou.

A decisão foi tomada após a manifestação do último dia 18, quando um pequeno grupo de manifestantes aproveitou o piso desgastado para atirar pedras contra o batalhão da polícia, que fazia a segurança do local.

Policiamento

Policiais militares pretendem acompanhar os grupos a partir das 8h desta quarta-feira. A previsão é de 1,4 mil policiais somente nas regiões próximas à Esplanada dos Ministérios. O serviço de inteligência iniciou a ronda pela região próxima ao Eixo Monumental desde a noite desta terça (23) para evitar a ação de pessoas que possam deixar, no local, objetos considerados perigosos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, cordões de revista pessoal serão montados pela PM durante todo o dia nos acessos à Esplanada pela Rodoviária do Plano Piloto. Durante os atos, será proibido chegar ao local com objetos perfurantes ou cortantes, flechas e garrafas de vidro. De acordo com a pasta, o procedimento é adotado sempre que há protestos de grande porte, qualquer que seja a pauta de reivindicações.

Todas as medidas, de acordo com a Polícia Militar, serão ações preventivas e repressivas, se necessárias, para evitar confrontos.

Protocolo rígido

O governo do Distrito Federal decidiu adotar regras mais rígidas para autorizar e monitorar as manifestações contra o presidente Michel Temer na região central de Brasília. Desde a última sexta-feira (19), estão proibidos atos na Praça dos Três Poderes – espaço aberto na Esplanada dos Ministérios entre o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Com a mudança nas regras, as manifestações não poderão ultrapassar a altura da Alameda das Bandeiras – rua do outro lado do Congresso Nacional, na altura dos ministérios da Justiça e de Relações Exteriores. Grades, barreiras de trânsito e cordões de isolamento policial devem ajudar a conter os manifestantes, em dias de atos maiores.


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com