Cabral é denunciado por mais 184 crimes de lavagem de dinheiro

Ele e outras dez pessoas são acusadas de lavar mais de R$ 39 mi.

Ministério Público Federal no Rio (MPF-RJ) denunciou à 7ª Vara Federal o ex-governador Sérgio Cabral por 184 crimes de lavagem de dinheiro. Ele e outras dez pessoas são acusadas de lavar mais de R$ 39 milhões. As investigações apresentadas ao juiz Marcelo Bretas são resultantes das operações Calicute e Eficiência, desdobramentos da força-tarefa da Lava Jato no Rio.

Se o juiz aceitar a denúncia desta terça, Sérgio Cabral se tornará réu pela quarta vez. Preso em Bagu, o ex-governador já responde a dois processos na 7ª Vara Federal do Rio e a um na 13ª Vara Federal de Curitiba, que tem o juiz Sérgio Moro como responsável. O mais recente deles tinha sido aberto na última sexta-feira (10).

Sérgio Cabral
Sérgio Cabral

As informações sobre a nova denúncia foram divulgadas nesta terça-feira (14) pela assessoria de imprensa do MPF. Além de Cabral, também foram acusados por crimes de lavagem de dinheiro:

Carlos Miranda, operador do esquema: 147 crimes

Carlos Bezerra, operador: 97 crimes

Sérgio Castro de Oliveira, operador: 6 crimes

Ary Ferreira da Costa Filho, ex-assessor de Cabral: 2 crimes

Adriana Ancelmo, mulher de Cabral: 7 crimes

Thiago de Aragão Gonçalves, sócio de Adriana: 7 crimes

Francisco de Assis Neto, publicitário: 29 crimes

Álvaro José Galliez Novis, operador: 32 crimes

Marcelo Hasson Chebar, operador financeiro e agora delator da investigação

Renato Hasson Chebar, operador e delator da investigação

O MPF diz que os doleiros e irmãos Marcelo e Renato Chebar faziam parte da organização como operadores financeiros. A denúncia trata da lavagem de R$ 39.757.947,69 praticadas no Brasil.


Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com