Casal investe R$ 38 mi em comunidade que acolhe pessoas com autismo

O espaço deverá ter 15 casas, com capacidade para até 56 pessoas.

Debra Caudy e Clay Heighten são pais de Jon, um menino autista de 19 anos. A família vive em Dallas, nos Estados Unidos, e convive de perto com as dificuldades enfrentadas por jovens autistas para adquirir independência na vida pessoal e profissional. Mas a experiência com a questão mostrou que eles podem fazer algo para mudar isso. Assim surgiu a ideia de uma comunidade voltada a pessoas autistas.

O espaço deverá ter 29 acres, que foram adquiridos com o próprio dinheiro do casal a um custo de US$ 745 mil (cerca de R$ 2 milhões). Para começar o projeto, que ganhou justamente o nome de 29 acres, eles conseguiram juntar mais US$ 1 milhão (R$ 3,2 milhões) através de doações de outras famílias. Com o dinheiro em mãos e uma campanha de doações aberta, eles deverão começar a construção da comunidade até o final deste ano.

O espaço deverá ter 15 casas, com capacidade para até 56 pessoas, e tem um custo estimado em US$ 12 milhões (ou R$ 38,6 milhões). Além disso, os moradores do espaço terão acesso a uma universidade com cursos desenhados para pessoas autistas, que buscam ensinar habilidades necessárias para viver e trabalhar com mais independência. Segundo o Distractify, os cursos terão um custo estimado em US$ 50 mil (R$ 160 mil) por estudante, mas deverão ser cobertos principalmente por bolsas de estudos.

A ideia é permitir que os jovens adultos com autismo possam continuar se desenvolvendo mesmo após sair da escola. Uma das motivações encontradas nesse sentido foi a falta de instituições com foco em adultos autistas – o que deixa muitas vezes os pais destes jovens sem saída, à medida que vão envelhecendo e ficam sem condições físicas de oferecer suporte a eles.

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Hypeness
logomarca do portal meionorte..com