Central de Flagrantes já conta com sala da Defensoria Pública

Objetivo é otimizar o atendimento prestado às pessoas encarceradas

Para otimizar o atendimento prestado às pessoas encarceradas no ato da prisão,  a Defensoria Pública do Estado do Piauí inaugurou nesta quinta-feira (19), uma sala própria para atendimento dentro da Central de Flagrantes. A solenidade foi presidida pela defensora pública geral, Francisca Hildeth Leal Evangelista Nunes em conjunto com o delegado geral do Estado do Piauí, Riedel Batista. Participaram o subdefensor público geral, Erisvaldo Marques dos Reis; o diretor criminal da DPE-PI, Sílvio César Queiroz Costa; a titular da 3ª Defensoria Pública de Atendimento ao Preso Provisório, Klésia Paiva de Melo Moraes; o ouvidor da DPE-PI, Nayro Victor Lemos Resende Leite; e a delegada Ana Luisa Marques dos Reis, coordenadora da Central de Flagrantes.

“A inauguração deste espaço é de salutar importância porque é aqui na Central onde são lavrados os flagrantes e a presença da Defensoria, estabelecendo o  contraditório e a ampla defesa, é fundamental nesse momento. Agradecemos  a parceria com a polícia Civil,  que entende como uma garantia constitucional a necessidade premente de termos um órgão da Defensoria funcionando aqui de forma ativa, para que as garantias constitucionais possam ser observadas desde o início do processo penal, com a lavratura dos autos de prisão em flagrante. A Defensoria estará presente na Central de Flagrantes cumprindo sua missão institucional”, afirmou a defensora pública geral, Hildeth Evangelista.

O delegado geral, Riedel Batista, destacou a importância da presença da Defensoria Pública dentro da Central de Flagrantes. “A Defensoria é uma parceira em relação a atividade da Polícia Judiciária, que é a Polícia Civil e a presença da Instituição de forma definitiva vai chancelar todos os atos que são praticados aqui,  entre as ações  dos delegados, agentes e escrivães. Contaremos com essa chancela  da garantia de direitos dos presos que são custodiados na Central e no período de encaminhamento para a audiência de custódia. Estamos muito felizes em relação a  essa sala, que servirá  aos defensores públicos do Estado do Piauí  na sua atividade fim, que é a proteção dos direitos das pessoas que são encarceradas, além de outras atividades que possam ser realizadas por eles dentro da Central de Flagrantes”, disse.

Fonte: Com informações do Portal do Governo