Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Cirurgias plásticas em adolescentes crescem 141% nos últimos dez anos

Cirurgião plástico explica os motivos dos jovens buscarem cirurgias plásticas e alerta para a forma correta de realizar um procedimento

Compartilhe
Google Whatsapp

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos dez anos houve um aumento de 141% nos procedimentos em jovens de 13 a 18 anos. Em 2016 – ano do último censo realizado pela SBCP, foram realizadas 1.472.435 cirurgias plásticas estéticas ou reparadoras, sendo 6,6% em adolescentes, ou seja, um total de 97 mil cirurgias. O Brasil fica na liderança em números de jovens que passam por esse tipo de cirurgia. Nos EUA, 4% dos pacientes são adolescentes, e no ano passado ultrapassou 66 mil cirurgias estéticas, enquanto no Brasil os procedimentos ultrapassaram 90 mil casos.

Os procedimentos mais procurados são a rinoplastia (correção estética ou funcional do nariz) e o implante de silicone nos seios. Pesquisa realizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (Isaps, em inglês) – em seu censo mais recente, de 2017, entrevistou 1.329 cirurgiões plásticos no mundo, e entre os brasileiros, 18,6% já fizeram aumento de seios em menores, perdendo apenas para o México. Neste quesito, os EUA ficam em terceira posição, com 7%. Ainda segundo o Isaps, 28,8% são motivadas apenas por estética, para aumentar, e 20,8% para correção de assimetrias graves.

Apesar de ser a cirurgia mais procurada entre as mulheres de todo o mundo – em 2017 foram implantadas 1,6 milhão de próteses de seios, o implante de silicone fica em segundo lugar quando observamos apenas a faixa etária até os 18 anos. A rinoplastia é a cirurgia plástica mais procurada entre os adolescentes, e totalizou 70.800 procedimentos em 2017, frente aos 44.600 procedimentos de aumento de mamas em adolescentes de todo o mundo.

Muitas adolescentes acabam sendo influenciadas a passarem por uma cirurgia plástica através de resultados que veem na internet, nas redes sociais, na televisão, enfim, de pessoas famosas, o que desperta a curiosidade o interesse.

O cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Bernardo Ramalho afirma que o bullying também influencia nessa decisão: - A maioria das cirurgias em adolescentes é mais por questões estéticas. Por exemplo, um paciente que tem orelha de abano (otoplastia) e sofre na escola quando criança, busca cirurgia plástica para reparar essa orelha de abano; a paciente que tem uma mama muito grande, muito pesada (gigantomastia), é impedida de fazer atividades físicas normalmente, então buscam cirurgias plásticas por isso, mas também há a questão estética.

Segundo Ramalho, os riscos de uma adolescente normalmente são menores do que os riscos de uma paciente mais envelhecida, porque normalmente adolescente não tem comorbidade, ou seja, não tem doença nenhuma, como pressão alta, diabetes, então normalmente os adolescentes são saudáveis, por isso os riscos são até menores, mas, obviamente, tem que ser avaliado cada caso. Serão pedidos exames pré-operatórios para diminuir o máximo possível esses riscos.

- O mais importante é os pais ou responsáveis estarem de acordo com a cirurgia, no caso se for operar menor de idade, e tomar muito cuidado também. É preciso ter um feeling durante a consulta desse grau de exigência da paciente, porque às vezes o grau de exigência é altíssimo, e mesmo que a cirurgia fique boa, você não vai conseguir que o paciente fique feliz, então isso tem que ser muito bem trabalhado durante a consulta para o paciente não ficar insatisfeito depois da cirurgia – alerta Bernardo Ramalho.

Ramalho alega que hoje em dia realizar uma cirurgia plástica está mais acessível à população, principalmente com a facilidade de pagamento: “hoje em dia a gente busca um resultado cada vez mais natural, então os próprios pais desses adolescentes já fizeram cirurgia plástica com algum médico, e quando o adolescente deseja, os pais levam nesse mesmo médico que realizou a cirurgia deles”.

Em relação à qual idade, o cirurgião diz que depende do que deseja operar: “se for uma orelha de abano, temos que esperar a formação completa da orelha, que se dá em torno de 4 ou 5 anos, alguns livros dizem que até 7 anos, então assim, teoricamente a partir de 7 anos de idade já pode fazer a correção da orelha de abano, não precisa esperar ser adolescente nem adulto”. Em relação à mama, a paciente que tem as mamas muito grandes e pesadas, conhecido como gigantomastia, normalmente a formação se dá em torno de 16 anos, então seria bom esperar um pouco mais para realizar a cirurgia das mamas. E a paciente que deseja colocar uma prótese de silicone, por exemplo, o ideal seria esperar um pouco mais essa formação completa das mamas.

“Obviamente o procedimento deve ser realizado sempre juntos com os pais. Pacientes menores de idade têm que ir à consulta junto com os pais, com os responsáveis e tudo de acordo com a lei”, alerta o profissional.


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto

×