Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Acesse a versão para celular

Com Aladdin voador, Mocidade leva lenda das 'Mil e Uma Noites'

Mocidade de Padre Miguel tenta quebrar jejum de 21 anos

Com Aladdin voador, Mocidade leva lenda das 'Mil e Uma Noites'
aladin | divulgação
Compartilhe
Google Whatsapp

A Mocidade Independente de Padre Miguel, terceira a entrar na avenida na última noite de desfiles do Grupo Especial do carnaval do Rio de Janeiro, com o enredo "As Mil e uma Noites de uma 'Mocidade' prá lá de Marrakech", contou a história da lenda das Mil e Uma Noites com foco nas histórias de Marrocos. Uma novidade foi que a escola levou uma rainha de bateria africana para a Sapucaí, a angolana Carmen Mouro.


A Mocidade Independente de Padre Miguel propôs uma viagem até Marrakesh, cidade de Marrocos, para mostrar as similaridades e as diferenças entre as culturas brasileira e marroquina. Para isso, embarcou no tapete mágico de Aladdin com o enredo sobre a lenda das "Mil e Uma Noites" e mostrou o colorido mágico e luxuoso do Oriente para a avenida.

A viagem pelo reino exótico do Marrocos foi conduzido por personagens como Ali Babá, Sinbad e Aladdin, que chegou em um tapete voador e entrou no "Teatro de Ilusões". De lá saiu o 'verdadeiro' Aladdin, que dançou muito em um palco na comissão de frente junto com os beduínos que carregavam cestos de onde saíam odaliscas. Ao todo, parecia haver 23 integrantes, quando o permitido pelo regulamento são 15, entretanto, tudo não passava de ilusão, já que as odaliscas moviam os bonecos de beduínos. A 'mágica' arrancou sorrisos até dos jurados.

A escola mostrou ainda toda a vocação marroquina para o comércio. Logo no abre-alas, uma caravana de mercadores estava representada com direito até a camelo. As baianas se vestiram de vendedoras de hortelã e vieram na sequência espirrando essência da planta enquanto desfilavam. Um outro carro mostrou um mercado de Marrocos com produtos vendidos e fez uma ligação com o Brasil.

Logo atrás estava Ali Babá e os 40 ladrões. Com muito dourado, o carro tinha em suas laterais as entradas da caverna onde os ladrões deixavam aquilo que haviam roubado.






Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp
Carregar os comentários (0)

comentários

fechar comentários
Nenhum comentário feito até o momento

veja também

Recomendamos

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto