Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Criminosos invadem contas de WhatsApp para aplicar golpes no Piauí

Recentemente, em Teresina, golpistas estão usando nomes de restaurantes para hackear números

Compartilhe

O anúncio de um produto na internet por um preço abaixo do mercado foi a armadilha perfeita para que o gerente de estoque, Fernando Oliveira, 40 anos, tivesse seu WhatsApp hackeado. “Eu me encantei pelo preço e mandei mensagem para comprar o produto, recebi um SMS e reenviei o código para o suposto vendedor e com isso eles tiveram acesso ao meu WhatsApp”.

O criminoso também liga para a pessoa, dizendo ser de um estabelecimento ou de um site de vendas, e pede um código enviado por SMS. Ao informar o código, o usuário perde o acesso à sua conta no WhatsApp. Em Teresina, golpistas estão usando nomes de restaurantes para hackear os números. Enquanto isso, o criminoso se passa pela pessoa com a conta “clonada” e pede dinheiro aos contatos; dados pessoais roubados, e utilizados para compras on-line ou mesmo até caluniar a imagem da própria pessoa através dos perfis.

Bandidos clonam WhatsApp e aplicam golpes no Piauí

A lista de políticos do Piauí que já tiveram seu WhatsApp hackeado é grande, uma dessas vítimas foi a deputada federal Margarete Coelho (PP). Bandidos se passaram por parentes pedindo quantias de dinheiro em depósitos. Ela postou em seu Instagram um texto alertando o que seria um “novo golpe”. Criminosos também usaram a agenda do senador Marcelo Castro e tentaram aplicar golpe financeiro. O ex-vereador Renato Berger (PSD) e o vereador Luiz Lobão também passaram por situação parecida.

A Polícia Civil conta com uma estrutura destinada à investigação desse tipo de ocorrência cada vez mais comum. O delegado Anchieta Nery, da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática   (DRCI), localizada no 6º DP, bairro Piçarra, zona Sul de Teresina, explica que alguns fatores favorecem esses crimes virtuais.

“Os bandidos estão migrando para outros tipos de golpes e em tempos em tempos mudam as histórias que eles usam para envolver a pessoa e fazer com que ela diga o seu código de verificação do WhatsApp”.

O gerente de estoque, percebeu que caiu no golpe quando a foto do seu perfil havia sumido. “Tentei instalar o WhatsApp novamente e o código nunca chegava e começou a tortura. O bandido já havia se passado por mim na minha lista de contatos e até de grupos e pediu dinheiro para pagar um boleto. As pessoas que eles costumam dar os golpes foram as últimas que havia conversado no WhatsApp comigo antes, uma amiga caiu e fez dois depósitos de R$ 500,00 confiando na minha imagem e tive que ressarci-la. Depois disso mudei de número e mudei as senhas”, afirmou Fernando Oliveira.

Anchieta Nery detalha que esse golpe começou em 2017 e cresceu até 2019, mas ainda faz muitas vítimas no Brasil por conta das novas brechas abertas por aplicativos. “No Piauí, pouco antes da pandemia tínhamos o registro de três a quatro boletins de por dia desse tipo de golpes, mas a frequência vem diminuindo porque as pessoas já estão cada vez atentas”, mensura.

Delegado Anchieta Nery esclarece fatores que favorecem crimes virtuais - Foto: Divulgação/Polícia Civil do Piauí

 WhatsApp hackeado, o que fazer?

Nesse caso, o delegado orienta que a vítima registre Boletim de Ocorrência e que nunca compartilhe um código SMS de 6 dígitos do WhatsApp com terceiros, mesmo se esse terceiro parecer ser alguém que você conhece ou uma organização que confia. O cuidado vale para não clicar em qualquer link patrocinado no aplicativo, já que criminosos criam anúncios falsos.

“Uma forma de não cair nesse golpe é ativar imediatamente a verificação de duas etapas. Você deve fazer isso no WhatsApp e em todas as suas redes sociais, Facebook, Instagram, E-mail. Isso evita em 80% dos ataques que acontecem na rede”, advertiu.

Aplicativo permite fazer bloqueio temporário

Para quem teve o WhatsApp  clonado é fundamental manter a segurança da sua conta no aplicativo. Com o seu celular exposto é possível que todas suas informações sejam vistas. Imagine ter suas fotos, mensagens, fotos e outros arquivos abertos para um desconhecido? No entanto, existem algumas medidas que podem contornar esta situação.

Com os cuidados, é possível bloquear a conta de forma temporária. A ação permite que suas mensagens, contatos ou outros itens fiquem disponíveis para pessoas alheias. Para solucionar esta questão e bloquear o Whatsapp, confira a seguir qual coordenada deve seguir.

Antes de tomar qualquer medida, é fundamental que o você fale com a operadora para solicitar o bloqueio do chip. Para este caso, seguem as alternativas: 1. Se você estiver com um novo aparelho ou tenha um outro, pode ativar a sua conta com chip novo. Neste caso, você deve usar o número antigo do app como login. 2. A outra solução é entrar em contato com próprio Whatsapp para solicitar e desativar a conta antiga.

Siga as seguintes: Vá para o seu e-mail; No campo “Para” coloque este endereço: [email protected]; No assunto, defina Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta; Na parte do corpo do e-mail, digite Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta; Logo insira o número do seu celular. Não se esqueça de digitar em formato internacional com +55 (código do Brasil), o DDD de sua área e o número do celular.

Com o procedimento sua conta não é desativada, nem apagada, assim ela pode ser reativada em até 30 dias. Após este período, é possível que sua conta venha a ser excluída em definitivo. Inclusive seus contatos vão continuar vendo o seu perfil e enviando as mensagens que vão ficar pendentes por um mês. Quando a conta voltar a ficar ativa, elas vão ser exibidas. Para ativar, basta instalar o aplicativo no seu telefone e seguir o processo de ativação.

Ative a verificação de duas etapas



Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar