Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Cumplicidade é base de relação entre mães e filhos

Estimular o companheirismo e a cumplicidade é desafio

Compartilhe
Google Whatsapp

Por: Waldelúcio Barbosa


As mães são, por natureza, guerreiras, dedicadas, lidam com a educação dos filhos, fazem o possível e até o impossível para cuidar deles. Algumas vezes, elas são acompanhadas por seus esposos e outras criam os filhos sozinhas. Elas cumprem muitas jornadas de trabalho e não recebem nada por isso. O amor de mãe por seu filho é diferente de qualquer outro sentimento no mundo. Em tempos de isolamento social, aceleramento de tecnologias e informações, muitas vezes a relação dentro de casa entre mães e filhos se perde, mas estimular o companheirismo e a cumplicidade é a tarefa de muitas mamães, que fazem questão de se manterem presentes, sendo mãe, amiga e irmã de seus filhos.

Amizades, escola, esporte, corte de cabelo, roupas, absolutamente tudo faz parte do cotidiano da administradora Lyvia Sampaio com o filho Samuel Andrey, de 11 anos. A relação com o filho é de um companheirismo único em momentos de puro afeto, parceria e dedicação. "Moro sozinha com o Samuel já desde quando ele tinha 2 anos, foi quando separei do pai dele e começamos a morar sozinhos. Desde lá sempre busquei ser muito presente na vida dele como amiga, como mãe, com autoridade, mas também com cuidado para não afastá-lo de mim. Considero que tenho relacionamento muito lindo com meu filho, de amizade, de respeito, carinho e responsabilidade", disse.

A administradora conta ainda que costuma passar muita confiança para o filho para procurá-la sempre que tiver alguma dúvida ou tenha interesse por algum assunto. "Quando estamos juntos, seja em casa, no carro, na igreja, sempre estamos conversando e discutindo todo tipo de assunto. A gente fala sobre namoro, eu falo para ele a minha situação como mãe solteira de uma forma simples, das responsabilidades de casa, de pagamento de conta, de salário, prioridades, além disso a gente gosta muito de fazer programas juntos, sair para comer. Apesar de morarmos atualmente em Bacabal (MA), ele nasceu em Teresina e sempre viajamos juntos porque ele ama Teresina. Também vamos juntos para fazenda do meu pai, porque ele ama cavalos, então temos uma vida muito saudável”, enfatizou.

Lyvia estimula companheirismo com o filho (Crédito: Arquivo Pessoal)

Amor que fortalece e dá segurança

O amor de mãe não faz o filho mais dependente ou tímido, mas realmente faz dele um homem mais forte e independente. Por isso mesmo, Lyvia Sampaio não economiza nas demonstrações de afeto e amor, especialmente em uma sociedade na qual as relações entre pais e filhos são por vezes complicadas. Isso implica em também dar-lhes limites claramente definidos, que lhes darão segurança e certeza do que se espera deles.

Outro assunto muito aberto entre Lyvia e Samuel é com relação a relacionamentos e primeiras experiências para que o filho esteja bem orientado. “A gente conversa sobre todo tipo de assunto, ideologia de gênero, identidade de gênero, respeito às diferenças, religião e nós temos uma comunicação muito boa. Quando ele tem dúvida, ele me busca, a gente senta e conversa. Eu também me relaciono superbem com os amigos dele na escola, na rua e sempre dormem na minha casa e organizo campeonatos de videogames. Apesar de não saber jogar, me envolvo anotando os nomes dos grupos, fico acompanhando as pontuações e participando de alguma forma. Estou sempre envolvida e gosto muito de tudo isso”, afirma. Cada interação da mãe com o filho, cada toque, cada olhar tem o potencial de moldar a perspectiva do filho e afetar seus relacionamentos futuros.

Lyvia faz questão de participar de todas as atividades que o filho se envolve, como a prática de esportes e na igreja, por isso sempre o acompanha nos treinos de futebol, natação e karatê, fazendo questão de assistir ao desenvolvimento do filho em cada etapa da vida. "Ele joga futebol desde os 6 anos de idade e agora faz escolinha de futsal na escola e sempre gosto de acompanhar nos campeonatos junto com ele e os amigos. Ele também tem uma relação muito boa com o pai, eles são sempre unidos. Sempre no período das férias escolares passam juntos", pontua. (W.B.)

 (Crédito: Arquivo Pessoal)

Mãe e filha têm relação de parceria e amizade

A empresária Meire Leal é mãe dos engenheiros Isabela Leal e Marcos Vinícius, e sempre teve uma relação muito próxima e íntima com os filhos, sempre com transparência e sinceridade. Isabela revela que desde muito pequena conta com a mãe para partilhar das suas dúvidas, alegrias e anseios, porque sempre teve muita liberdade por parte da mãe para conversar sobre todo tipo de assunto.

“Ela sempre me deixou muito à vontade para conversar sobre tudo e diferente das outras mães, quando eu falava algo que fazia ainda muito nova, ela não me repreendia, mas tentava lidar com a situação da melhor forma possível me aconselhando e me ensinando o melhor caminho para seguir”, conta.

Meire Leal conta que ao longo dos anos sempre se preocupou em criar uma relação de afeto e confiança com os filhos e no período em que se separou do marido, pôde contar com a ajuda da filha, quando os papéis se inverteram e ela precisou de aconselhamentos. “Minha separação fez a gente se tornar ainda mais unida e ela se tornou minha melhor amiga e ela passou a ser minha confidente. A Isabela passou a ser quase uma mãe para mim e isso não me incomodava, porque eu sabia que era preocupação comigo”, acrescenta.

Para Isabela, a mãe é sua maior amiga e sempre leva em consideração a opinião da sua genitora antes de tomar qualquer decisão. “Ela nunca me prendeu e sempre que queria fazer alguma coisa me orientava e isso foi me deixando cada vez mais à vontade. Muitas vezes ela achava errado o que eu ia fazer, mas não me reprimia, sempre encontrava um jeito de me mostrar que aquilo não era o melhor para mim. E tudo que acontece na minha vida até hoje eu sempre falo primeiro para ela. Qualquer problema que tenha no trabalho, em casa, no casamento eu sempre peço os conselhos dela, a partir disso é que vou refletir e decidir o que fazer”, declarou. (W.B)

 (Crédito: Afonso Leite)

Confiança e respeito

Meire Leal compartilha que se o diálogo fosse sempre impedindo e negando logo de início os desejos e vontades da filha, como muitas mães fazem, afastaria e não conseguiria estabelecer uma relação de confiança, que era seu objetivo. “Eu tinha a estratégia e fazia diferente, dizia: 'Filha, você pode fazer, mas se fosse eu faria diferente' e assim ela já escutava e refletia como uma amiga e não como uma mãe que estava impondo o que fazer, e sempre foi assim”, enfatiza.

Para a filha, a experiência de vida e cuidado de mãe ajudam a ter uma visão mais consciente para as mais variadas situações da vida. “Eu ganhei também essa amizade com a Isabela, porque eu sempre me dei muito bem com as amigas dela, tanto que até elas queriam se abrir comigo, contar os seus segredos e me diziam que queriam que as mães delas fossem igual a mim. Eu ouvia muito essa frase”, destacou.

A empresária afirma que é muito feliz por entender que a sua estratégia de uma relação aberta com os filhos deu certo e se criou um laço de confiança, respeito e amor. “Olho para meus dois filhos hoje e vejo que a relação que queria criar com eles deu super certo, do jeito que eu sonhei. Sou realizada porque consegui cumprir todas as etapas como mãe, criei meus filhos, se formaram e hoje estão casados e vivendo as suas vidas de forma independente, por isso, hoje sou a mulher mais feliz do mundo, porque tenho duas pessoas maravilhosas, inteligentes, trabalhadoras e são muito amigas”, disse.

Para este domingo de Dia das Mães, Maria Leal e os filhos programam um dia repleto de comemorações. “Este Dia das Mães vai ser mais especial ainda porque já tem uns 5 anos que passamos a data trabalhando, mas neste ano vamos celebrar e nos divertir ao acordar até anoitecer”, finaliza Isabela. (W.B)


Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar