Desempregado, homem morre às vésperas de iniciar novo trabalho

Viúva arrecadou mais de R$ 12 mil em campanha criada na internet

Uma família de Campo Limpo Paulista (SP) comoveu a internet após criar uma vaquinha online para custear os gastos com o funeral de Rafael dos Santos Barbosa, de 35 anos, que morreu no dia de Natal.

A viúva Maria Aparecida de Carvalho, conhecida como Branca, de 33 anos, contou que a família foi passar as festas de fim de ano em Minas Gerais, na casa de parentes, também para comemorar a superação de um longo período de dificuldades financeiras.

Branca deixou de trabalhar fora de casa para cuidar do filho Arhtur, de 4 anos, diagnosticado com autismo, e da caçula Isis, de apenas um ano. E, depois de três anos desempregado, o marido Rafael voltaria ao mercado de trabalho.


"Ele estava entusiasmado com o novo emprego e o novo tratamento que meu filho começaria", afirma Branca.

Apesar de não ter problemas de saúde, segundo a mulher, Rafael morreu de infarto na manhã de Natal, enquanto dormia na sala da casa de um dos familiares. Ela o encontrou assim que levantou da cama.

"Mantive a calma por causa das crianças. Enquanto ligavam para o Samu, procurei o pulso dele, mas as extremidades estavam sem cor e geladas. Abri seus olhos e as pupilas já estavam dilatadas. Ele morreu dormindo e não houve Natal."

Branca conta que realizou os procedimentos para levar o corpo de volta para Campo Limpo Paulista, onde foi realizado o funeral, no dia 26 de dezembro. As despesas ficaram em torno de R$ 5.600, envolvendo o traslado, urna de tamanho especial e preparação do corpo. Com a ação na internet, ela conseguiu mais do que precisava, passando de R$ 12 mil.

Tempos ruins

Segundo Branca, a família passou por situações complicadas nos últimos anos. "A nossa casa foi roubada e inundada, nosso carro pegou fogo, Rafael ficou desempregado e junto veio o diagnóstico de autismo do Arthur."

A família chegou a morar em um porão, mas no fim de 2017 conseguiu que um convênio cobrisse a terapia do pequeno Arthur. A dona de casa conta que chegou a montar um brechó para ajudar a pagar as despesas.


Solução

A ideia da vaquinha online surgiu em um grupo de rede social para mães, pois Branca queria saber se era possível conseguir assistência social do município para pagar as despesas do funeral. "Duas amigas que também fazem parte do grupo deram a ideia de montar a campanha. Foi então que eu lembrei da vaquinha e pensei que fosse mais fácil por poder usar o cartão de crédito, além da segurança."

Segundo Branca, o prazo para pagar o funeral é dia 25 de janeiro, mas em três dias de campanha o valor necessário já foi ultrapassado com as doações online.

"O pessoal continua contribuindo! Aconteceu muita coisa com a gente e por conta da nossa história acredito que as pessoas se sintam mais comovidas em ajudar. As pessoas estão sendo muito generosas e eu estou sendo honesta, pois elas sabem que não tínhamos condições de bancar o funeral e de todas as dificuldades."


As terapias do filho voltam nesta semana e Branca precisa recomeçar. A viúva conta que Rafael era um pai atencioso e um bom marido. "Ele era aquele super pai, levava o Arthur nas terapias, fazia mercado e nos levava em passeios."

Branca ainda disse que se sente mais acolhida neste momento de luto ao ver tantas pessoas doando. "O que mais me impressiona é a empatia e como as pessoas são solidárias. Foram muitas doações de pessoas que eu não conheço."

A viúva quer recomeçar e cuidar da família, para isso, pretende tirar uma CNH para poder levar o filho Arthur nas sessões de tratamento. "Muitos doam anonimamente e sabendo que a meta já foi atingida eles dizem que é para eu usar o dinheiro para um recomeço."

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com