A cidade de Alcântaras, a 261 km de Fortaleza, registrou na madrugada e manhã deste sábado (6), dois tremores de terra. De acordo com o Laboratório Sismológico da UFRN, o primeiro registro ocorreu por volta das 4h54 e teve magnitude preliminar calculada em 1,7. Já o segundo ocorreu às 6h17 com a magnitude preliminar de 1,6.

Segundo Rinaldo Nogueira, coordenador da Defesa Civil de Sobral, os dois eventos foram sentidos e ouvidos por moradores da região da Serra da Meruoca e também no município de Sobral.

Dois tremores de terra são registrados em Alcântras, no CearáDois tremores de terra são registrados em Alcântras, no Ceará

O último evento de tremor registrado no estado ocorreu no dia 5 de julho, no município de Meruoca, Região Norte. O evento, sentido por moradores das localidades de Meruoca, Alcântaras, Sobral e Jordão, teve sua magnitude preliminar calculada em 1, 7.

Causa dos tremores

Tremores de terra são comuns no Ceará. Segundo o Laboratório de Sismologia da UFRN, os tremores ocorrem devido a fossas subterrâneas que estão constantemente em atividade sismológica. As fossas são ligadas ao encontro das placas tectônicas no Oceano Atlântico, que ligam a América do Sul ao continente africano. Os tremores também podem estar relacionados à atividade sismológica das placas tectônicas.

Desde 2008, a atividade sísmica da região é monitorada pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O mais forte tremor registrado na região foi também em Sobral, em 2009, e chegou a 4,3.

Esse tremor causou rachaduras em estruturas de concreto e derrubou móveis em residências e comércios. O tremor atingiu uma área de 200 quilômetros de raio e chegou a afetar cidades do litoral cearense, como Fortaleza.