Doria faz campanha presidencial e é recebido com ovada no rosto

Manifestantes jogam ovos em evento com João Doria em Salvador

O prefeito de São Paulo, João Doria Júnior, do PSDB, tentou fazer campanha presidencial em Salvador, mas levou uma ovada na cara, quando chegava à Câmara Municipal, onde recebeu o título de cidadão soteropolitano. O tucano foi recebido sob forte protesto e tomou uma ovada na entrada do parlamento. Ele disse que o episódio lhe dá "mais força para lutar e mostrar as falcatruas do PT".


Mais cedo, ele fez uma palestra na Casa do Comércio, em que se disse "branco de alma negra". Em discurso onde devia ter feito uma palestra empresarial nesta segunda-feira (7), na Casa do Comércio, em Salvador, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), demonstrou mais uma vez sua obsessão por Lula, apesar de dizer que "não preciso ser candidato a nada para defender o Brasil".

Além de dizer que sua bandeira "jamais será vermelha", como se o mundo estivesse no tempo da velha Guerra Fria, o tucano disse ser um "branco de alma negra", para justificar a concessão do Título de Cidadão de Salvador, que ele recebe sob forte protesto nesta noite na Câmara Municipal da capital baiana.

Apesar de dizer que não será candidato, Doria anunciou que vai percorrer o País levando sua bandeira. "Vou defender os brasileiros pretos, brancos, nordestinos, vou defender todo mundo. Nossa bandeira não é vermelha. Nossa bandeira é verde, azul e amarela. Vou levar a bandeira do Brasil por todo o País. Me ajudem. O Brasil não é vermelho. Viva o Brasil, viva a Bahia, viva nossa terra", disse Doria.

"O ódio não deve ser o elemento de essência num país. Não podemos ficar nesse negócio de nós contra eles, pretos contra brancos, Sul contra o Norte, Nordeste contra Sudeste, isso só na cabeça deles, que pensam que o Brasil pode ser construído e mantido assim. Eu não acredito nisso. Eu acredito num Brasil unido, porque todos são brasileiros, os daqui, os de lá, os jovens, os não jovens, os pretos, os brancos, todos formam um único país. Minha alma é uma alma brasileira, ela é baiana, ela é negra também, mas ela é brasileira, e como tal, eu vou lutar muito. Mas eu não preciso ser candidato a nada. Eu preciso ser brasileiro", afirmou o tucano.

Doria disse que se candidatou a prefeito de São Paulo "apenas para provar a Lula" que ele é "trabalhador". O tucano falou mais uma vez de ter postado em sua página no Facebook sua carteira de trabalho para "provar" que ele começou a trabalhar aos 13 anos", e atacou o ex-presidente que é apontado como o melhor da história da Brasil pelo povo.

"Tomei decisão de ser candidato a prefeito de São Paulo para mostrar a esse sem vergonha que eu construí minha vida trabalhando. Essa foi a principal razão de eu ter tomado a decisão de sair da minha área de conforto e vir para o front".

Fonte: Com informações do Brasil 247
logomarca do portal meionorte..com