SEÇÕES

Economistas preveem crescimento do PIB do Brasil em 2024 próximo a 2%

ministro da Fazenda, Fernando Haddad, expressou confiança de que o Brasil não crescerá menos de 2% em 2024

O consenso do mercado está se aproximando de 1,5%. | Marcello Casal Jr/Agência Brasil
FACEBOOK WHATSAPP TWITTER TELEGRAM MESSENGER

A expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2024 está se tornando mais otimista entre os economistas, impulsionada pelo pagamento dos precatórios, pela melhora no crédito e por outros fatores favoráveis. O consenso do mercado está se aproximando de 1,5%, com a mediana das projeções em torno de 1,6%, de acordo com a pesquisa Focus do Banco Central.

No entanto, muitos analistas estão ajustando suas previsões para mais próximo de 2%, refletindo um sentimento mais positivo em relação ao desempenho econômico do país. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, expressou confiança de que o Brasil não crescerá menos de 2% em 2024, enquanto a projeção da Secretaria de Política Econômica (SPE) é de 2,3%.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, também sugeriu um crescimento do PIB um pouco acima de 2%. A ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC indica a possibilidade de uma atenuação na desaceleração da atividade econômica nos próximos meses, impulsionada pelo aumento da renda das famílias e por um mercado de trabalho mais robusto.

Anna Reis, economista-chefe da GAP Asset, em reportagem da Valor Econômico, observou que os dados do quarto trimestre de 2023 foram mais fortes do que o esperado, proporcionando uma base estatística melhor para 2024. A GAP elevou sua projeção de crescimento do PIB do Brasil para 1,7%, citando também o mercado de trabalho aquecido e o pagamento dos precatórios como fatores impulsionadores.

Enquanto a indústria deve apresentar uma recuperação mais robusta, com a indústria extrativa gerando um impacto positivo, os serviços podem desacelerar. No entanto, o mercado está atento aos sinais de uma virada no ciclo de crédito e aos estímulos fiscais que podem impulsionar o consumo e sustentar o crescimento econômico ao longo do ano.

Embora haja incertezas, há uma tendência geral de revisão para cima das projeções de crescimento do PIB em 2024, com muitos economistas vendo um potencial de crescimento em torno de 2% ou mais.

Com informações da Valor Econômico.



Participe de nosso grupo no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link


Tópicos