Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

O que esperar no 2º semestre? Confira os rumos do cenário ecônomico no Brasil

A economia brasileira teve um primeiro semestre movimentado — para o bem e para o mal

O que esperar no 2º semestre? Confira os rumos do cenário ecônomico no Brasil
O que esperar no 2º semestre? Rumos do cenário ecônomico em mais uma etapa no Brasil | Divulgação
Compartilhe

A economia brasileira teve um primeiro semestre movimentado ? para o bem e para o mal. Se por um lado o Brasil atingiu seu sonhado grau de investimento, por outro, viu a Bovespa (Bolsa de Valores) ter sua escalada de altas interrompida. Para o consumidor, o pesadelo foi a amea?a de retorno da infla??o. Para refre?-la, os juros voltaram a subir, trazendo preocupa??o aos setores produtivos. Ainda assim, na maioria deles, o clima ? positivo para os pr?ximos meses.

A cren?a ? de que a infla??o j? atingiu seu pico, conforme declarou recentemente o ministro Guido Mantega (Fazenda). O regime de metas do governo ? implac?vel. ?Quando a infla??o amea?a sair de controle, o Copom (Comit? de Pol?tica Monet?ria) aumenta os juros. Neste ano, sa?mos de 11,25% para 13% e h? expectativas de que aumente ainda mais?, afirma Ricardo Eleut?rio Rocha, professor de Economia da Unifor (Universidade de Fortaleza).

O relat?rio Focus, do Banco Central (BC) aponta para uma Selic de 14,5% em dezembro. Com isso, espera-se que o IPCA (?ndice de Pre?os ao Consumidor Amplo - par?metro oficial de infla??o) feche o ano em 6,5%. ?N?o deve ficar no centro da meta de 4,5%, mas dois pontos acima. ? positivo que, depois de 18 semanas de alta, a previs?o de infla??o tenha ca?do de 6,58% para 6,54%?.

Para o consultor financeiro Delano Vasconcelos, ainda n?o ? hora de tranq?ilidade: ?Os juros ajudam a conter a infla??o, mas o mercado pressiona, pois este ? um per?odo mais aquecido no com?rcio e o momento que mais tende para o crescimento do PIB?.

A inten??o do governo ? usar os juros como forma de controlar a infla??o, j? que boa parte do consumo nacional ? financiado. Mas, ao fazer isso, tamb?m estimula a entrada no Pa?s de capital externo em busca de rentabilidade. Rocha lembra ainda que a obten??o do grau de investimento pode contribuir para o fluxo de investimentos financeiros no Brasil, apesar das ?ltimas baixas na Bovespa. O problema dessa entrada de moeda estrangeira ? que o c?mbio pode continuar caindo, pressionando ainda mais os exportadores. A sa?da, para muitos, ? investir no mercado interno, aquecido pelos empregos e melhoria da renda do brasileiro. ?Mas sem subs?dios e com altos impostos, os produtos acabam ficando mais caros, o que resulta em infla??o?, explica Vasconcelos. Ou seja, o governo deve continuar ?s voltas com uma equa??o dif?cil de resolver para que possa sustentar a estimativa de alta entre 4 e 4,5% no PIB.


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar