Preço do ouro bate novo recorde e chega a US$ 1.400

Movimento reflete a desvalorização do dólar e a compra do metal por países emergentes

O preço da onça do ouro superou nesta segunda-feira (8), pela primeira vez, o teto dos US$ 1.400 (R$ 2.380) a onça (o que equivale a 31 gramas do metal - valor mínimo negociado na Bolsa de Londres). A moeda fechou a tarde cotada a US$ 1.405 (R$ 2.388,5), a maior valorização já registrada na história.

O motivo da disparada do ouro tem relação direta com a desvalorização de outras moedas como o dólar e o euro. Isso ocorre porque o metal funciona como um "porto seguro" dos investidores, que temem perder grandes quantias de dinheiro no caso das oscilações comuns no mercado financeiro.

Além disso, os governos de países emergentes, como a Índia, tem comprado bastante ouro, com o objetivo de fortalecer as reservas. Como há muita procura, o valor também aumenta. Para os brasileiros, a valorização excessiva do metal tem reflexo no preço das alianças de casamento, por exemplo, que ficam mais caras. Somente na última década, a jóia já ficou 400% mais cara.

Fonte: R7, www.r7.com
logomarca do portal meionorte..com