Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore

Preço de combustíveis caíram novamente em junho

Com exceção ao GLP (gás de cozinha), todos os combustíveis pesquisados pela ANP tiveram preços reduzidos ao longo do mês passado

Preço de combustíveis caíram novamente em junho
Combustíveis | Arquivo
Compartilhe

O preço médio da maioria dos combustíveis nos postos teve novo recuo em maio na comparação com o mês anterior, segundo dados do levantamento nacional de preços feito pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis).

Com exceção ao GLP (gás de cozinha), todos os combustíveis pesquisados pela ANP tiveram preços reduzidos ao longo do mês passado, em comportamento semelhante aos apresentados desde março.

Apesar da redução de preços feita pela Petrobras na gasolina e no diesel no início de junho --minimizado em parte pelo aumento na cobrança do Cide (Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico, tributo incidente sobre os combustíveis)-- os combustíveis não foram os que tiveram as maiores quedas de preços na bomba.

O preço médio que mais caiu no mês foi o do GNV (gás natural veicular), com recuo de 3,24%, para R$ 1,612 por metro cúbico. Os menores preços médios foram encontrados nos Estados de Amazonas (R$ 1,399), Rio de Janeiro (R$ 1,48) e Rio Grande do Norte (R$ 1,508), e os maiores no Piauí (R$ 2,09), Mato Grosso (R$ 1,853) e Rio Grande do Sul (R$ 1,847). O preço médio em São Paulo em maio foi de R$ 1,609 --queda de 6,78% sobre maio.

Já o álcool, ainda influenciado pelo início da safra de cana-de-açúcar, viu seu preço médio ir para R$ 1,398 --com queda de 2,98% sobre maio. Por Estados, os menores preços médios foram encontrados em São Paulo (R$ 1,17), Mato Grosso (R$ 1,233) e Paraná (R$ 1,339), e os maiores em Roraima (R$ 2,155), Acre (R$ 2,086) e Pará (R$ 2,028).

Já a gasolina teve recuo de 0,24%, para um preço médio de R$ 2,483. O derivado de petróleo --que no país tem uma adição de 25% de álcool-- aparentemente segue se beneficiando indiretamente da queda no preço do biocombustível. Os Estados com menores preços médios são Minas Gerais (R$ 2,324), São Paulo (R$ 2,35) e Ceará (R$ 2,375), e os maiores no Acre (R$ 2,932), Tocantins (R$ 2,748) e Pará (R$ 2,735).

O diesel, por sua vez, teve recuo no preço médio de 1,66% entre maio e junho, indo para R$ 2,071. Os Estados com menores preços médios são Goiás (R$ 1,998), Minas Gerais (R$ 2,016) e Distrito Federal (R$ 2,017), e os maiores em Roraima (R$ 2,463), Acre (R$ 2,436) e Mato Grosso (R$ 2,337).

O único combustível cujo preço médio subiu em junho foi o gás de cozinha --alta de 1,53%, para R$ 35,77 para o botijão de 13 quilos. Os Estados com menores preços médios são Amazonas (R$ 28,29), Pernambuco (R$ 32,30) e Sergipe (R$ 32,61), e os maiores em Mato Grosso (R$ 43,54), Tocantins (R$ 40,69) e Distrito Federal (R$ 39,06).


Tópicos
Compartilhe
Não venda minhas informações pessoais

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Podcast

Selecione seus podcasts

atualizar