Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail

mais
URGENTE
Acidente em aeroporto de Teresina causa confusão em voôs para todo o país
Baixe o nosso APLICATIVO
ESCOLHA A LOJA ABAIXO: Google Play AppStore
curiosidades rede meionorte blogs notícias entretenimento esportes cidades carros

Em SP, morta com 4 tiros tinha medida restritiva contra o ex

Vítima de 28 anos levava o irmão ao hospital quando encontrou com a esposa do ex, que efetuou os disparos. Ela foi presa fugindo para outra cidade com a arma; ex-marido se apresentou à polícia e foi preso suspeito de envolvimento.

Compartilhe
Google Whatsapp

A mulher de 28 anos que foi assassinada com quatro tiros na frente da Santa Casa de Bariri (SP), na madrugada de domingo (17), tinha uma medida protetiva contra o ex-marido Daniel Henrique Pereira, de 41 anos, de acordo com o delegado responsável pelo caso, Marcílio César Frederici de Mello.

Daniel foi preso suspeito de envolvimento no crime e a atual esposa dele, Natália Vitória Moreira Dias, de 19 anos, foi presa em flagrante suspeita de efetuar os disparos que mataram a vítima, Taís Carla Mosconi.

De acordo com a Polícia Militar, Taís foi levar o irmão ao pronto-socorro quando acabou se encontrando com Natália e as duas começaram a discutir.

Ainda conforme a polícia, Natália pegou um revólver e atirou cinco vezes contra Taís, que estava dentro do carro tentando sair do hospital. Um dos tiros acertou o braço de Jonathan Bispo de Souza, rapaz com quem Taís tinha um relacionamento e a acompanhava no hospital no momento do ocorrido.

Além dele, o filho mais novo da vítima, um menino de 4 anos, também estava no carro, mas ele não ficou ferido. O menino também é filho de Daniel.

Taís não resistiu aos ferimentos e morreu. Jonathan segue internado no Hospital Estadual de Bauru e vai passar por cirurgia, por conta do ferimento no braço.

De acordo com Jonathan, Taís tinha terminado o relacionamento com o ex-marido havia cerca de um ano, mas ele continuava a perseguindo. Apesar disso, a motivação dos disparos ainda não está clara.

"Sei que as duas discutiram um tempo atrás. O ex-marido dela já devia estar com essa arma e na intenção de fazer alguma coisa com alguém, e ela [Taís] estava ali. Ele já perseguia ela há tempos", conta Jonathan.

A suspeita de atirar em Taís foi presa em flagrante enquanto fugia para Jaú, em um ônibus intermunicipal. O veículo foi abordado na Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira e a mulher foi encontrada. Na bolsa dela, estava um revólver calibre 38 com a numeração raspada.

A jovem de 19 anos confessou o crime e foi levada para delegacia, onde foi presa em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio.

Já o marido dela, ex-marido de Taís, se apresentou na delegacia ainda no domingo e a polícia entendeu que houve um provável envolvimento dele no crime. Por isso, ele também foi preso em flagrante.

"Houve indícios de que ele acompanhava a moça no momento do crime, não nos disparos, mas parece que ele acompanhou a moça em todo o trajeto que ela fez, com a arma e tudo mais", explica o delegado.

Os dois suspeitos passaram por audiência de custódia nesta segunda-feira (18) em Bariri e tiveram as prisões preventivas decretadas. Taís foi enterrada na manhã desta segunda-feira e deixa dois filhos pequenos, ambos filhos de Daniel.


Siga nosso canal no telegram
Tópicos
Compartilhe
Google Whatsapp

veja também

Localização

Definir a localização padrão

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Fique por dentro

Receba notícias quentinhas diretamente no seu whatsapp

Continuar

Falta pouco, agora escolha as categorias que deseja receber notícias

Aperte (ctrl + clique) para selecionar vários
Pronto!

Agora você passará a receber novidades diretamente no seu whatsapp.

Termos de uso

Texto

Política de privacidade

Texto