Empresário anuncia redução na tarifa da passagem de ônibus em THE

A atuação da empresa acontece nas linhas de Timon e Teresina

Ramon Alves, proprietário da empresa de ônibus coletivo Timon City, anunciou nesta segunda-feira (03), durante entrevista ao programa Banca de Sapateiro, da Rádio Jornal Meio Norte (90.3 FM), a redução na tarifa da passagem de ônibus que faz a linha Timon-Teresina, saindo dos atuais R$ 3.30 para R$ 3,00. De acordo com o empresário, a promoção é em homenagem ao aniversário de um ano de atuação da empresa no mês de abril.

Desde a sua chegada, a Timon City  causou grande repercusão entre os empresários do setor ao oferecer serviço de ônibus coletivo equipados com ar-condicionado e sistema wi-fi. A empresa começou agora uma nova luta para adesão da bilhetagem eletrônico que excluiu  a empresa de participar do serviço. Ramon Alves conta que já recorreu ao Ministério Público e reduziu o preço da passagem para comemorar um ano de instalação da empresa e tentar igualar o preço das demais empresas.

“Estamos comemorando um ano de retorno da Timon City e em homenagem aos nossos guerreiros nada mais justo do que fazer uma promoção em que o valor da passagem inteira vai ficar apenas R$ 3. Timon e Teresina existe uma venda de bilhetagem e não entendemos porque nossa empresa não entra no sistema. Já recorremos ao Setut, mas não foi autorizada alegando que nossa empresa funciona em Timon, mas temos filial em Teresina”, revelou.

A atuação da empresa acontece nas linhas dos bairros de Timon, Ponte Nova indo até a Praça Saraiva e Praça da Bandeira, mas a Timon City está impedida de seguir em linhas que saem de Timon e que vão até as universidades passando pelos shoppings, por não ter acesso aos serviços de vale transporte que são comuns a estudantes e trabalhadores assalariados.

“Nós ficamos muito tristes com isso. Acredito que temos que deixar os problemas pessoais de lado e trabalhar mais no coletivo. A população não tem culpa, já que eles que são prejudicados, nós vemos isso como um monopólio na questão do vale-transporte. Isso é um constrangimento muito grande para nossos passageiros, já que não podemos receber os cartões eletrônicos, já conversamos com as autoridades e estamos aguardando um retorno”, acrescentou.

O empresário adiantou que a promoção não tem data para terminar e se a tarifa tiver condições de manter a empresa poderá se tornar fixa. Essa situação é inédita para a capital piauiense.


Fonte: Portal Meio Norte