Escola de Tempo Integral: Nova modalidade atenderá 24 mil alunos

Em 2017, o Piauí vai ganhar 30 novas escolas de Tempo Integral.

Em 2017, o Piauí vai ganhar 30 novas escolas de Tempo Integral na nova modalidade, que além de possuir uma carga horária ampliada, permite que os alunos tenham aulas de outras disciplinas como música e robótica e se envolvam mais na vida escolar. Outro benefício das escolas de tempo integral é que elas reduzem os índices de reprovação, evasão escolar e abandono, garantindo o crescimento da proficiência dos alunos em níveis da língua portuguesa e matemática, ciências da natureza e ciências humanas.

Atualmente, no Piauí, 11.397 estudantes são beneficiados com a modalidade em 44 escolas de Tempo Integral, sendo que cinco serão incorporadas ao novo modelo adotado recentemente pelo Ministério da Educação (MEC). Uma das escolas de Tempo Integral no estado é o Centro de Ensino Médio de Tempo Integral Didácio Silva, situado no bairro Dirceu Arcoverde.

Para o diretor do Cemti Didácio Silva, Alberto Machado, a escola de tempo integral possui benefícios incalculáveis. “Eu vinha de uma modalidade dita normal, mas que tinha índice de reprovação e evasão escolar altíssimos e carência de professores, pois não eram exclusivos. Foi uma mudança radical, sem dúvidas. Hoje temos uma equipe mais coesa e, com isso, passamos a conhecer melhor os alunos, professores e funcionários e os resultados estão melhores a cada ano”, disse o diretor.

Alberto, que esteve recentemente nos Estados Unidos para conhecer as escolas do país, constatou que lá, onde o ensino é também integral, o desempenho dos alunos é bastante significativo. “Na escola de tempo integral o currículo é maior e melhor, a carga horária é mais bem distribuída. O horário de estudo para os alunos dentro da escola é mais rentável e com as atividades culturais, o desenvolvimento físico e psicológico do aluno aumentam consideravelmente. A própria questão da violência e do bullying na escola tem um trabalho mais intenso. O próprio aluno se conscientiza de que estamos em uma época de estudo, então, quanto mais tempo se passar dentro de uma escola, mais sucesso na vida esse estudante terá”, completa Alberto Machado.

Socorro Trindade, mãe de Yan Matheus, que estuda no Didácio Silva, também concorda com os benefícios oferecidos pela escola. “Meu filho só cresceu no Didácio. Hoje, ele diz que é a melhor escola que ele estudou. Ele era tímido e de lá para cá se soltou bastante, tendo em vista que, além de toda a questão pedagógica, a escola valoriza muito a parte cultural, realizando eventos o ano inteiro, o que só tem rendido muitos bons resultados e nos permitindo vivermos mais na escola”, afirma a mãe.

O dia a dia dos estudantes

Yan Matheus Trindade Nascimento, um dos beneficiados com a Escola de Tempo Integral, conta que veio de escola privada e não viu tanta diferença ao entrar no Didácio Silva. “O ensino aqui é equivalente ou até superior a muitas escolas particulares. E não achei ruim o tempo integral, pois é muito proveitoso por conta das aulas extras, das atividades extracurriculares que ajudam muito na nossa formação”, afirma o estudante.

Pela manhã, Yan conta que assiste três aulas, logo após tem um lanche, depois mais três aulas e pausa para o almoço. No período da tarde, ele tem mais três aulas, uma de matéria curricular e as outras duas são Horário de Estudo (HE), nas quais são realizadas atividades extras e pesquisas.

Novo Modelo de Ensino Integral

Com quase 10 anos de implantação na rede estadual e municipal do Piauí, as escolas em tempo integral faziam parte do Programa Mais Educação do governo federal. Hoje, um dos principais desafios da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) é equipar e melhorar a infraestrutura dos novos Centros de Ensino de Tempo Integral que vão beneficiar mais doze mil alunos com o novo modelo de ensino.

Um grande diferencial das escolas de Tempo Integral no Piauí será a seleção dos diretores escolares e coordenadores pedagógicos, visto que as unidades terão necessidades específicas das demais unidades da rede, especialmente nas áreas de protagonismo juvenil e projeto de vida. No novo modelo, os alunos participam, também, de práticas esportivas, musicais e são incentivados a participarem de competições de conhecimento.

Todas as escolas terão refeitório, quadras poliesportivas com vestiário, pátios, biblioteca, laboratório de informática e ainda receberão melhorias nas salas de aula. Para se adequarem às novas necessidades, as unidades escolares devem passar por reformas e melhorias em sua infraestrutura, currículo e formação de professores. A previsão é que as 30 escolas incorporadas recentemente estejam aptas a funcionar até o fim do primeiro semestre de 2017.

De acordo com a diretora da Unidade de Ensino e Aprendizagem (Unea) da Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc), Rizalva Cardoso Rabelo, o novo regime apresenta uma gestão voltada para a aprendizagem com resultados, por isso a necessidade de uma equipe de direção mais qualificada.

“Além de possuir especialização em Gestão Escolar (diretor escolar) e em Supervisão Escolar e/ou Coordenação Pedagógica (coordenador escolar), ambos devem ter um perfil voltado para articular os diferentes segmentos da escola, promovendo um relacionamento cooperativo entre a equipe administrativo pedagógico, alunos, pais e demais segmentos da comunidade escolar. Outra necessidade será a de promover projetos em parceria com outros órgãos e instituições. Tudo isso visando um bom fluxo escolar e reduzindo ao máximo os índices de reprovação, evasão escolar e abandono, garantindo o crescimento da proficiência em níveis da língua portuguesa e matemática, ciências da natureza e ciências humanas“, ressalta a diretora.


Fonte: Assessoria
logomarca do portal meionorte..com