Especialização em 29 cursos são ofertados para comunidade na Uespi

Um desses cursos é de Estomaterapia, o qual só a UESPI pode ofertar

A Universidade Estadual do Piauí está com edital aberto com 29 especializações ofertadas para a comunidade. Algumas são fruto de reivindicação de egressos da própria instituição e outras de profissionais a procura de formação continuada, caso de alguns da área de saúde. Um desses cursos é o de Estomaterapia, o qual só a UESPI pode ofertar no Piauí.

“Todos esses cursos foram ofertados atendendo a uma demanda da comunidade. Temos como exemplo de solicitação dos egressos uma especialização em Ciências da Natureza, que foi solicitada por alunos formados no PARFOR em São João do Piauí, e de demanda específica de profissionais o de Estomaterapia, que só pode ser ofertado com o aval da Associação Nacional e chancela da Sociedade Internacional da área”, relata Geraldo Eduardo da Luz, pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da UESPI.

Ainda segundo Geraldo, a aula inaugural do curso será ministrada pela presidenta da Associação Brasileira de Estomaterapia (SOBEST), Maria Angela Boccara de Paula, o que indica a relevância do para a comunidade de enfermeiros do estado. E como o curso foi uma solicitação de profissionais da área, isso também abre espaço para que outras categorias também solicitem: “Essa é uma perspectiva interessante, porque na área de saúde há locais em que o profissional precisa se especializar para atuar, caso contrário os conselhos não permitem sua atuação, um exemplo são as UTI’s”, pontua o pró-reitor.

Sobre a atuação do profissional estomaterapeuta, a coordenadora da especialização, Sandra Marina, explica que ele previne e trata feridas, incontinências, estomias, fistos e drenos, que são grandes problemas de saúde pública. “Na atenção básica nós temos pacientes paraplégicos, estomizados, com feridas, e vários são amputados porque não foram orientados para medidas de prevenção, e por isso a estomaterapia tem esse diferencial de prevenir essas complicações e tratar adequadamente”, garante.

Uma outra vantagem de ter um profissional qualificado nessa área é que com o tratamento adequado, as feridas também são cicatrizadas mais rapidamente e há a redução do tempo de internação dos pacientes. “O sonho é que em breve nós tenhamos concurso para estomaterapeutas, já que o ideal é que houvesse um em cada hospital para prevenir essas complicações”, conclui Sandra.

A especialização receberá estomaterapeutas de vários locais do país para ministrar as aulas específicas, que compõem 50% do curso. Os outros 50% são preenchidos com aulas práticas.

As inscrições para os cursos já se iniciaram e vão até as 13h do dia 18 de setembro. São 1200 vagas na modalidade presencial nos dois campi de Teresina e também nos de Picos, Floriano, Piripiri e São João do Piauí (polo). A taxa de inscrição é de R$ 50,00 e as provas serão realizadas no dia 01/10/2017. A UESPI informa que serão destinadas 10% das vagas de cada curso aos servidores efetivos da UESPI, que devem participar da mesma forma de seleção.

Mais informações no edital.

Fonte: Com informações da Ascom/Uespi
logomarca do portal meionorte..com