Família denuncia agressão de autista em escola e polícia investiga

A mãe relatou que o menino chegou em casa com hematomas.

Uma criança de apenas 9 anos que frequenta uma escola especial em Praia Grande, no litoral de São Paulo, voltou para casa, na última sexta-feira (9), com várias marcas de hematomas espalhadas por todo corpo. Os responsáveis pelo menino, que é autista e não consegue falar, resolveram acionar a polícia para denunciar as agressões. A criança passará por um exame no Instituto Médico Legal (IML) de Santos, nesta segunda-feira (12), para tentar identificar a origem de todas as lesões.

De acordo com a avó do menino, na última sexta-feira, ele foi para a escola normalmente, às 8h, mas por volta das 10h, a direção ligou para os familiares avisando que o garoto não parava de chorar e estava extremamente nervoso. Quando os familiares finalmente chegaram, o garoto continuou agitado e precisou ser levado para casa imediatamente.

"Quando a mãe foi dar banho, começou a encontrar vários hematomas enormes no corpo dele. Ela pegou o telefone e ligou na escola imediatamente. Em seguida fomos na delegacia registrar a queixa e, depois, na escola pessoalmente. Lá alegaram não saber de nada. A professora nos disse que viu as lesões na hora do banho. O que temos certeza é que o meu neto anda extremamente nervoso em casa e tem relutado muito em ir para a escola. Algo aconteceu", afirma.

Após a grande repercussão do caso, o Conselho Tutelar também foi acionado para acompanhar e averiguar o que aconteceu. A polícia já está investigando e familiares e funcionários da escola devem ser ouvidos, a partir desta segunda-feira, para ajudarem a esclarecer o que de fato aconteceu com a criança.

Image title

Image title

Image title

Image title

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com