Faxina de combate ao Aedes aegypti será na z.Leste e Sul no sábado

A Faxina é uma ação de limpeza e educação que acontece desde 2015

A Faxina nos Bairros deste sábado (16) visita as zonas Leste e Sul de Teresina. A partir das 8h, as equipes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e Superintendências de Desenvolvimento Urbano (SDUs) estarão nos bairros Pedra Mole (Vila do Avião) e Nossa Senhora das Graças para eliminar os potenciais criadouros do Aedes aegypti, mosquito transmissor da zika, dengue e chikungunya.

A Faxina é uma ação de limpeza e educação que está em atividade desde dezembro de 2015, totalizando 73 edições. Toda semana os moradores de dois bairros são mobilizados a depositar em suas calçadas todo o lixo doméstico, especialmente aqueles que não são recolhidos pela limpeza regular, como eletrodomésticos e móveis de grande porte. “No sábado, um caminhão vai passar por estes lugares e recolher todo este material, enquanto a equipe da FMS percorre as ruas levando orientações”, explica Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses da FMS.

Na zona Sul o ponto de encontro será a Praça Honorato Julião. O quadrante percorrido é o formado pela Rua Sete de Setembro, Avenida Joaquim Ribeiro, Avenida José dos Santos e Silva, Rua São Francisco e Avenida Nações Unidas. Já na zona Leste o ponto de encontro será a CMEI Vila do Avião e o quadrante percorrido será o formado pela Avenida José de Moura Santos, Avenida Caçapava ou Climério Lima, Rua João de Barros e Rua Carambeí ou Rua Quinze.

A FMS pede à população que colabore com a faxina, uma vez que o combate ao Aedes aegypti depende principalmente de pequenas ações de limpeza que são praticadas no dia a dia. “É preciso limpar os quintais e colocar na calçada todo aquele material que possa acumular água e virar possível criadouro do mosquito”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

“O mosquito vive dentro ou ao redor de casa ou de outras construções frequentadas por humanos. Ou seja, ele está sempre perto do homem. Tem hábitos preferencialmente diurnos e alimenta-se de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer, daí a importância de nos mantermos vigilantes e não permitirmos que o mosquito nasça e se reproduza”, afirma a diretora.

Fonte: Portal MN