Firmino afirma que gestão focará numa cidade voltada para pessoas

Evento acontece até amanhã no auditório da FIEPI

“Teresina para as pessoas: realizações e novos desafios”. Foi com esta temática que o prefeito Firmino Filho iniciou as discussões do Fórum Teresina Participativa, que acontece até sexta-feira (28), na sede da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI). Para o gestor é muito importante debater junto com a população o tipo de cidade que se pretende construir, onde as pessoas possam se sentir bem e ter qualidade de vida.

De acordo com o chefe do executivo, Teresina cresceu muito no seu tamanho espacial e também na sua frota de veículos e tem um estilo de desenvolvimento que precisa ser bem entendido e alterado.

Image title

“A Prefeitura tem, ao longo do tempo, buscado fazer alterações na legislação urbana pra acompanhar esse novo desenvolvimento urbano. E nesse processo é importante a participação da população e especialmente porque agora chegamos no final do processo, que é a realização do Plano de Ordenamento Territorial, que vai tratar do crescimento espacial da cidade, dar sequência à lei de zoneamento, que vai ser exatamente o espalhamento das atividades residenciais e econômicas pela cidade a fora. Portanto, o Teresina Participativa é um momento importante para ouvir a população e ao mesmo tempo para refletir o tipo de crescimento que queremos para a nossa cidade”, disse Firmino Filho.

O prefeito afirmou também que é necessário estar antenado com a utilização dos recursos, que estão cada vez mais escassos, e com as prioridades que são apontadas pela própria população.

“Os problemas da cidade deixaram de ser pontuais, que exigem ações isoladas, e passaram a exigir políticas urbanas cada vez mais elaboradas para que, de fato, possamos transformar a cidade. A cidade de Teresina se espalhou demais, temos uma densidade habitacional muito pequena. E a cidade grande demais tem um alto custo de manutenção . Além de exigir uma atitude de investimento muito elevado . E isso penaliza justamente as pessoas que moram mais distante da cidade, passa a criar um tipo de exclusão social por causa do distanciamento . Tudo isso será debatido para que possamos ter um outro estilo desenvolvimento urbano, que fortaleça a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, destacou.

Antes da palestra do prefeito Firmino Filho os participantes do Fórum contaram com a contribuição do professor Raimundo Caminha, consultor do Banco Mundial, que ministrou palestra com a temática “Teresina criada para ser rica”. O professor deu suas sugestões para a cidade e elencou dois problemas que, segundo ele, são desestruturantes para a cidade e que precisam ser discutidos. “Temos um clima que tira a nossa autoestima e a nossa economia. Precisamos explorar nossas vocações econômicas, promover nossa cidade, ter orgulho da nossa Teresina. Só assim poderemos fazer uma Teresina mais rica, mais cômoda, mais civilizada, mais conveniente aos negócios e uma Teresina mais feliz”, afirmou. 

Hoje (27) será dada continuidade à programação do evento com a secretária Municipal de Urbanismo e Licenciamento de São Paulo, Heloísa Proença. A partir das 8h50 ela ministra a palestra “Os novos instrumentos da política urbana e a participação do setor privado”. Logo em seguida, às 10h20, o secretário municipal de Planejamento e Coordenação, Washington Bonfim, mostra “A cidade que temos”. A secretária executiva de Planejamento Urbano, Jhamille Almeida, encerra as discussões da manhã com a palestra “Teresina Participativa: agora também é com você”.

À tarde, a partir das 14h, os participantes do Fórum se dividem para discutir e propor ideias com base em cinco eixos da Agenda 2030: inclusão social, sustentabilidade ambiental, qualidade de vida, governança e produtividade econômica. Na sexta-feira (28), último dia do evento, serão apresentadas as propostas debatidas em cada oficina.


Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina