mais

FMS imuniza cães e gatos contra a raiva nas zonas Norte e Leste

A vacinação hoje acontece em 136 postos localizados em escolas, praças e unidades de saúde.

Mais que um ato de amor, a vacinação de cães e gatos contra a raiva é uma forma de proteger a população dessa doença. A Fundação Municipal de Saúde (FMS) promove hoje (28) até as 17h a primeira etapa de imunização contra a raiva, nas zonas Norte e Leste da capital.

A vacinação hoje acontece em 136 postos localizados em escolas, praças e unidades de saúde. Para isso, a FMS orienta a população que faça o transporte dos bichinhos de forma segura e por pessoas que tenham condições físicas de contê-los nos postos, para prevenir acidentes entre animais e pessoas. “Porque percebemos que muitas crianças levam os animais e elas não têm força para conter o animal na hora da vacina, além de idosos sem condição física para segurar um animal de médio e grande porte, por isso fazemos essa ressalva”, esclarece Oriana Bezerra, gerente de Zoonoses. 

FMS imuniza cães e gatos contra a raiva nas zonas Norte e Leste - Imagem 1

“Para gatos, recomendamos que sejam levados na caixa de transporte ou sacos de estopa ou nylon. Para cães, o ideal é o uso de guia ou corrente”, recomenda Oriana Bezerra. Amparo Reis levou a gatinha Bela em seu colo, enrolada em um pano, e recebeu orientações sobre como deveria proceder das próximas vezes, para evitar estresse e fuga. "Agora que sei vou trazer como se deve da próxima vez", disse a tutora, que tem outros dois gatos. 

A gerente pede à população que não deixe de levar seus pets aos postos, uma vez que eles são os animais mais próximos dos humanos e sua imunização protege também os tutores. "Ou seja, uma boa cobertura vacinal evita a circulação viral da raiva na cidade", explica Oriana Bezerra. No próximo sábado (05), será a vez das zonas Sul e Sudeste.

FMS imuniza cães e gatos contra a raiva nas zonas Norte e Leste - Imagem 2

A doença 

A raiva é uma zoonose, ou seja, é transmitida do animal para o homem. Tem uma alta taxa de mortalidade, chegando a alcançar quase 100%. O homem é um hospedeiro acidental na cadeia infecciosa, como o são, até certo ponto, os animais domésticos (cão e gato), sendo o grande reservatório natural representado por animais silvestres.

Esse vírus é transmitido através de mordidas e arranhaduras de mamíferos já contaminados. Na maioria dos casos a transmissão ocorre através de cães e gatos, tanto porque são animais de companhia que possuem maior convívio com os humanos. Porém, além do cão e do gato, outros animais contaminados também podem transmitir, como os furões, raposas, coiotes, guaxinins, gambás e morcegos.

O último caso de raiva em ser humano em Teresina foi em 1986. O último caso de raiva canina foi em 2011 em um cão proveniente do interior do Estado, cujo proprietário é residente de Teresina.

Tópicos

Central do usuário

Login pelas Redes Sociais

Nunca postaremos nada em seu nome


Login por e-mail

Use sua conta cadastrada por e-mail

Não tem conta no meionorte.com?

Cadastre-se

Desbloquear Notificações

Como desbloquear notificações

Na barra de endereço, clique no cadeado e em Notificações escolha a opção permitir, como na imagem abaixo

desbloqueio de notificação push

Você precisa verificar a sua conta, acesse o seu e-mail