Fornos clandestinos de carvão são destruídos e multa é de R$ 30 mil

Fornos clandestinos de carvão localizados em Regeneração.

Uma operação de fiscalização realizada pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí – SEMAR, no Povoado Morro Branco, zona rural do município de Regeneração, na região centro-norte do estado, resultou na destruição de seis fornos de carvão e na aplicação de multa de R$ 30 mil aos infratores. A ação contou com o apoio da Polícia Militar Ambiental.

Fornos clandestinos de carvão destruídos em Regeneração (Crédito: SEMAR)
Fornos clandestinos de carvão destruídos em Regeneração (Crédito: SEMAR)
“A operação foi desencadeada depois que foi constatada a existência de diversos fornos que estavam operando sem licença ambiental e utilizando lenha de forma clandestina. Foram apreendidos aproximadamente 350 sacos de carvão, o que daria para completar uma carreta. Quatro pessoas foram autuadas e multadas. Todo o material foi apreendido e doado para a Prefeitura de Regeneração e para a Igreja Católica daquele município”, explica o gerente de Fiscalização da Semar, Renato Nogueira.

Os fornos não podem ser licenciados porque os proprietários não fazem uso do solo onde está sendo retirado a madeira. “Para a construção de um forno desse é preciso primeiro que a pessoa tenha a posse ou seja dono da propriedade, que ele apresente um projeto de desmatamento e plantio para somente depois ele apresente processo de licenciamento dos fornos. Não é só chegar no local, derrubar a madeira, fazer o carvão, ensacar e vender. É uma fonte de renda fácil, mas é ilegal”, acrescenta Nogueira.

“Nosso papel é proteger o meio ambiente e controlar as ações que estão sendo desencadeadas, sejam elas de caça predatória, de uso irregular dos recursos hídricos ou de derrubada ilegal de madeira e produção de carvão. A Semar está realizando um levantamento que vai determinar novas operações de fiscalização de fornos clandestinos no Piauí, a exemplo da que ocorreu em Regeneração”, afirma o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Ziza Carvalho.

Fonte: Assessoria
logomarca do portal meionorte..com