Furacão Irma atravessa Cuba e já causa chuva forte na Flórida

Na Flórida, 6 milhões de pessoas foram evacuadas

Depois de causar a morte de ao menos 23 pessoas em ilhas do Caribe, o furacão Irma chegou à costa norte de Cuba e avança a caminho da Flórida, nos Estados Unidos. No Estado americano, a borda externa do furacão já causa fortes chuvas e ventania. CLIQUE AQUI E ACOMPANHE AO VIVO A PASSAGEM DO FURACÃO IRMA PELOS EUA.

O fenômeno é o mais potente registrado no Atlântico na última década: neste sábado, ele continua percorrendo a ilha cubana, de onde mais de um milhão de pessoas foram evacuadas. Segundo o Centro de Furacões dos EUA, o Irma perdeu força e foi rebaixado para a categoria 3, dois pontos menor que a escala anterior. Na cidade de Miami vai ser proibido estar na rua das 8pm de sábado às 7am de domingo.

Furacão Irma traz chuvas e ventania à costa da Flórida, nos Estados Unidos (Crédito: AFP)
Furacão Irma traz chuvas e ventania à costa da Flórida, nos Estados Unidos (Crédito: AFP)


Apesar do pequeno enfraquecimento, ele segue causando chuvas torrenciais e enchentes em áreas costeiras. Em entrevista à rádio Cadena Agramonte, a governadora da província cubana de Camagüey, Isabel González Cárdenas, afirmou que a tempestade já causou estragos em quase todas as cidades da região. O furacão deve voltar a ganhar força antes de chegar aos Estados Unidos.

Algumas comunidades ficaram sem eletricidade e o contato com aldeias em áreas remotas está se tornando cada vez mais complicado, explica o Will Grant, correspondente da BBC em Havana. 

Já na quinta-feira, o governo cubano começou a evacuar a população que vive em áreas de alto risco, principalmente nas províncias do centro e do leste da ilha, áreas próximas à rota do furacão.

Segundo a agência de notícias AFP, a operação afetou cerca de um milhão de pessoas. Entre elas, havia ao menos 51 mil turistas, incluindo 36 mil que estavam hospedados nas minúsculas ilhas de Cayos do Norte. Escolas e empresas fecharam as portas. Segundo a agência Reuters, voos domésticos foram cancelados e os aeroportos também pararam de operar voos internacionais.

Flórida em alerta

O Irma também tem causado fuga em massa da Flórida, nos Estado Unidos, onde o furacão deve chegar na manhã deste domingo. As autoridades da região ordenaram a evacuação de quase seis milhões de pessoas cujas casas estavam em situação de risco.

Trânsito na estrada que sai da Flórida em direção à Geórgia  (Crédito: AFP)
Trânsito na estrada que sai da Flórida em direção à Geórgia (Crédito: AFP)


Segundo Brock Long, diretor da Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (Fema, na sigla em inglês), o furacão Irma "vai devastar os Estados Unidos, tanto a Flórida, quanto outros Estados próximos".  Autoridades têm insistido em que a população não ignore as ordens de evacuação - a Flórida já começou a sentir os efeitos neste sábado, como chuva forte e ventos.

"O tamanho do furacão é enorme", disse Rick Scott, governador da Flórida, na quinta-feira. "Ele é maior que o nosso Estado e pode ter um impacto mortal em ambas as costas. Estamos ficando sem tempo. Se alguém está em uma zona de de evacuação, precisa partir agora". Ele completou dando um recado à população: "Lembre-se que uma casa é possível reconstruir, uma vida não".

Estragos no Caribe

Enquanto a Flórida se prepara para a chegada do Irma, em algumas ilhas do Caribe a destruição causada pelo furacão é dramática. A ilha de San Matin ficou devastada. "É um desastre enorme, 95% da ilha está destruída. Estou em choque", disse Daniel Gibbs, uma autoridade local.

Barbuda, outra pequena ilha caribenha, está "quase inabitável", segundo o primeiro ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne. O Irma destruiu 95% dos edifícios do local.

Além disso, todos os habitantes da ilha tiveram de ser evacuados por causa de um segundo furacão, o José - que tem categoria 4.

Fonte: Com informações da UOL
logomarca do portal meionorte..com