Geraldo Alckmin assina contrato para Fórum Econômico Mundial

Encontro serve como plataforma para explorar 3 diferentes percursos

O governador Geraldo Alckmin assinou nesta segunda-feira, 6, o contrato para a realização do Fórum Econômico Mundial para a América Latina (WEF, sigla em inglês) em São Paulo nos próximos 13, 14 e 15 de março.  Marisol Argueta, chefe do fórum para a América Latina, assinou pelo WEF. Também firmaram o documento o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, e o prefeito João Doria. O evento aconteceu no Palácio dos Bandeirantes.

“Sediamos o Fórum em 2006 com grande sucesso, tanto que a partir daquela edição passou a ser um encontro anual”, lembrou o governador Geraldo Alckmin. “O mundo vive em um momento desafiador, com avanços da tecnologia que provocam mudanças nas relações de trabalho, na governança pública, no setor privado. Mas, além dos desafios, é um momento também de oportunidades, inclusive para a integração regional”, completou.

Também participou da cerimônia a chefe da Assessoria Especial para Assuntos Internacionais (AEAI), Ana Paula Fava. Durante o encontro, os presentes começaram a discutir temas de interesse para inclusão na programação do Fórum. De acordo com Ana Paula Fava, “o Governo do Estado de São Paulo quer trabalhar para que o conteúdo do WEF esteja adequado à realidade brasileira”. A 4ª Revolução Industrial, seus desafios e desdobramentos, será um dos assuntos do WEF em São Paulo, que terá como tema oficial “América Latina num ponto de inflexão: formando uma Nova Narrativa”.

O protocolo de intenções formaliza as responsabilidades de cada uma das partes envolvidas e determina a criação de um grupo de trabalho com representantes dos signatários e de outras instituições relevantes para coordenar, apoiar e implementar os preparativos para a realização do evento, que não acontece no Brasil desde 2011, quando teve a cidade do Rio de Janeiro como sede.

O encontro em São Paulo servirá como plataforma para explorar três diferentes percursos: A Promoção de uma Liderança Responsável e de uma Governabilidade Ágil; A Garantia de Progresso Econômico para Todos; e o Potencial Aproveitamento da Quarta Revolução Industrial.

“A velocidade característica da quarta revolução industrial apresenta muitos desafios inquietantes na área de negócios, governo e da sociedade como um todo. O objetivo do encontro será aproveitar este impulso para ajudar a formar uma nova narrativa para a região que inclua a tecnologia, mas que também gere progresso econômico para todos”, explicou Marisol Argueta de Barillas, que lidera as Estratégias Regionais para América Latina e é membro do Comitê Executivo do Fórum Econômico Mundial.

O programa incluirá mais de 50 sessões pensadas para que os líderes possam tratar questões estratégicas de importância tanto a nível nacional como regional, debater possíveis soluções e como se envolver em mudanças a longo prazo.

Convite - O Estado de São Paulo foi convidado para sediar o evento em abril deste ano, quando o presidente do WEF, Klaus Schwab, esteve com Alckmin. O anúncio foi realizado pelo próprio governador no encerramento da última edição do Fórum Econômico Mundial para a América Latina em Buenos Aires, em 7 de abril. Também conhecido como “Mini Davos”, reúne a alta cúpula dos governos e principais lideranças do setor produtivo da região.

O Fórum Econômico Mundial é uma organização internacional localizada em Genebra, na Suíça, criada em 1971 por Klaus Schwab, seu atual presidente. O Fórum é responsável pela organização de encontros anuais na cidade suíça de Davos, com a participação e colaboração dos principais líderes políticos e empresariais do mundo. A próxima edição será no mês de janeiro.

 




Fonte: Ascom
logomarca do portal meionorte..com